IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (138)

.

REFLEXÃO

 

 

A cadeira de lona convida à reflexão

O café fumegante desperta os sentidos

O sol, no seu ocaso, fala de amor,

De tempos idos,

De carinho e de paixão,

Antes da chegada dos ventos frios,

E o ar salgado do mar

Cheira a relva acabada de cortar.

 .

O meu pensamento corre então

Ao encontro da tua voz,

Parando o tempo nas horas mortas…

E vi-te, minha paixão,

Minha vida vivida a sós,

Só por um momento, brevemente,

Na contraluz do sol,

Nua e transparente

Vogando ao de leve sobre o atol.

.

Depois,

Depois, só o reflexo salgado de espumantes ondas

Batendo fortemente nas rochas escuras, redondas,

E se estendem como um lençol

Preguiçando calmamente na areia,

Onde, bandos de gaivotas cansadas, sem veia,

Se viram cerimoniosamente, para os lados do pôr-do-sol.

.

.

.

About José Fernando Magalhães

Escrevo e fotografo pelo imenso prazer que daí tiro

2 comments

  1. Pingback: IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (138) | joanvergall

  2. Adriano Silva

    Fantástico! Saudades duma cadeira à beira-mar! E desta paisagem!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: