Posts Tagged: fmi

A AMÉRICA LATINA SOB O FOGO DO NEOLIBERALISMO, SOB A PRESSÃO DA AUSTERIDADE – VIII – O ACORDO DA ARGENTINA COM O FMI: A AUSTERIDADE EXPANSIONISTA FUNCIONARÁ? – por MARK WEISBROT e LARA MERLING – parte II

  Argentina’s Deal with the IMF: Will “Expansionary Austerity, por Mark Weisbrot e Lara Merling* CEPR, 18 de Dezembro de 2018 Selecção e tradução de Júlio Marques Mota (conclusão)   A sustentabilidade da dívida e o programa do FMI  

A AMÉRICA LATINA SOB O FOGO DO NEOLIBERALISMO, SOB A PRESSÃO DA AUSTERIDADE – VIII – O ACORDO DA ARGENTINA COM O FMI: A AUSTERIDADE EXPANSIONISTA FUNCIONARÁ? – por MARK WEISBROT e LARA MERLING – parte II

  Argentina’s Deal with the IMF: Will “Expansionary Austerity, por Mark Weisbrot e Lara Merling* CEPR, 18 de Dezembro de 2018 Selecção e tradução de Júlio Marques Mota (conclusão)   A sustentabilidade da dívida e o programa do FMI  

A AMÉRICA LATINA SOB O FOGO DO NEOLIBERALISMO, SOB A PRESSÃO DA AUSTERIDADE – VIII – O ACORDO DA ARGENTINA COM O FMI: A AUSTERIDADE EXPANSIONISTA FUNCIONARÁ? – por MARK WEISBROT e LARA MERLING – parte I

        Argentina’s Deal with the IMF: Will “Expansionary Austerity, por Mark Weisbrot e Lara Merling* CEPR, 18 de Dezembro de 2018 Selecção e tradução de Júlio Marques Mota Conteúdo Sumário ……………………………………………………………………………………….. Introdução …………………………………………………………………………………… O programa do FMI

A AMÉRICA LATINA SOB O FOGO DO NEOLIBERALISMO, SOB A PRESSÃO DA AUSTERIDADE – VIII – O ACORDO DA ARGENTINA COM O FMI: A AUSTERIDADE EXPANSIONISTA FUNCIONARÁ? – por MARK WEISBROT e LARA MERLING – parte I

        Argentina’s Deal with the IMF: Will “Expansionary Austerity, por Mark Weisbrot e Lara Merling* CEPR, 18 de Dezembro de 2018 Selecção e tradução de Júlio Marques Mota Conteúdo Sumário ……………………………………………………………………………………….. Introdução …………………………………………………………………………………… O programa do FMI

A AMÉRICA LATINA SOB O FOGO DO NEOLIBERALISMO, SOB A PRESSÃO DA AUSTERIDADE – VII – O FMI NÃO TEM O REMÉDIO CERTO PARA A ARGENTINA, por JON SINDREU

    IMF Doesn’t Have the Right Medicine for Argentina, por Jon Sindreu The Wall Street Journal, 2 de Outubro de 2018 Blogue Gonzallo Raffo Selecção e tradução de Júlio Marques Mota   A fixação do FMI em políticas duvidosas

A AMÉRICA LATINA SOB O FOGO DO NEOLIBERALISMO, SOB A PRESSÃO DA AUSTERIDADE – VII – O FMI NÃO TEM O REMÉDIO CERTO PARA A ARGENTINA, por JON SINDREU

    IMF Doesn’t Have the Right Medicine for Argentina, por Jon Sindreu The Wall Street Journal, 2 de Outubro de 2018 Blogue Gonzallo Raffo Selecção e tradução de Júlio Marques Mota   A fixação do FMI em políticas duvidosas

CARLOS REIS – OS ARTIGOS IMPUBLICÁVEIS – O FMI E QUEM O DEU À LUZ

    É realmente importante este texto do Boaventura Sousa Santos, porque através dele se compreende e recorda (mesmo para os mais imbecilmente estúpidos, os mais dolorosamente esquecidos, ou os mais asquerosamente reaccionários) o papel fulcral daquela antiga e sinistra

CARLOS REIS – OS ARTIGOS IMPUBLICÁVEIS – O FMI E QUEM O DEU À LUZ

    É realmente importante este texto do Boaventura Sousa Santos, porque através dele se compreende e recorda (mesmo para os mais imbecilmente estúpidos, os mais dolorosamente esquecidos, ou os mais asquerosamente reaccionários) o papel fulcral daquela antiga e sinistra

EQUADOR – SPUTNIK NEWS – COMO A CRISE EQUATORIANA PODE ALERTAR PARA A DEVASTAÇÃO NO BRASIL

    Sputnik News, 10 de Outubro de 2019 Selecção de Camilo Joseph   O Equador está passando pela maior crise política no país, tanto que o presidente equatoriano, Lenín Moreno, decidiu mudar temporariamente o governo da capital Quito para

EQUADOR – SPUTNIK NEWS – COMO A CRISE EQUATORIANA PODE ALERTAR PARA A DEVASTAÇÃO NO BRASIL

    Sputnik News, 10 de Outubro de 2019 Selecção de Camilo Joseph   O Equador está passando pela maior crise política no país, tanto que o presidente equatoriano, Lenín Moreno, decidiu mudar temporariamente o governo da capital Quito para

A liderança do Fundo Monetário Internacional não é uma moeda de troca. Por Adam Tooze

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota A liderança do Fundo Monetário Internacional não é uma moeda de troca  Por Adam Tooze The International Monetary Fund leadership is not a bargaining counter Publicado por  em 22 de julho de 2019

A liderança do Fundo Monetário Internacional não é uma moeda de troca. Por Adam Tooze

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota A liderança do Fundo Monetário Internacional não é uma moeda de troca  Por Adam Tooze The International Monetary Fund leadership is not a bargaining counter Publicado por  em 22 de julho de 2019

A responsabilidade da esquerda na trajetória de ascensão do neoliberalismo – algumas grelhas de leitura – 6. A leitura de François Ruffin – A semana em que a esquerda virou à direita (2/2)

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 6. A semana em que a esquerda virou à direita (2/2) Por François Ruffin Publicado por jornal , em 30 de junho de 2016 _______________________________ Nota do editor: este texto é a edição

A responsabilidade da esquerda na trajetória de ascensão do neoliberalismo – algumas grelhas de leitura – 6. A leitura de François Ruffin – A semana em que a esquerda virou à direita (2/2)

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 6. A semana em que a esquerda virou à direita (2/2) Por François Ruffin Publicado por jornal , em 30 de junho de 2016 _______________________________ Nota do editor: este texto é a edição

A responsabilidade da esquerda na trajetória de ascensão do neoliberalismo – algumas grelhas de leitura – 6. A leitura de François Ruffin – A semana em que a esquerda virou à direita (1/2)

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 6. A semana em que a esquerda virou à direita (1/2) Por François Ruffin Publicado por jornal , em 30 de junho de 2016 _______________________________ Nota do editor: este texto é a edição

A responsabilidade da esquerda na trajetória de ascensão do neoliberalismo – algumas grelhas de leitura – 6. A leitura de François Ruffin – A semana em que a esquerda virou à direita (1/2)

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 6. A semana em que a esquerda virou à direita (1/2) Por François Ruffin Publicado por jornal , em 30 de junho de 2016 _______________________________ Nota do editor: este texto é a edição

A responsabilidade da esquerda na trajetória de ascensão do neoliberalismo – algumas grelhas de leitura – 5. A leitura de Rawi Abdelal – O consenso de Paris: a França e as regras da finança mundializada (4/4)

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota _______________________________ Nota do editor: este texto é a edição revista do texto que foi publicado em A Viagem dos Argonautas entre os dias 30 de junho e 6 de julho de 2017, integrado

A responsabilidade da esquerda na trajetória de ascensão do neoliberalismo – algumas grelhas de leitura – 5. A leitura de Rawi Abdelal – O consenso de Paris: a França e as regras da finança mundializada (4/4)

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota _______________________________ Nota do editor: este texto é a edição revista do texto que foi publicado em A Viagem dos Argonautas entre os dias 30 de junho e 6 de julho de 2017, integrado

A responsabilidade da esquerda na trajetória de ascensão do neoliberalismo – algumas grelhas de leitura – 5. A leitura de Rawi Abdelal – O consenso de Paris: a França e as regras da finança mundializada (3/4)

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota _______________________________ Nota do editor: este texto é a edição revista do texto que foi publicado em A Viagem dos Argonautas entre os dias 30 de junho e 6 de julho de 2017, integrado

A responsabilidade da esquerda na trajetória de ascensão do neoliberalismo – algumas grelhas de leitura – 5. A leitura de Rawi Abdelal – O consenso de Paris: a França e as regras da finança mundializada (3/4)

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota _______________________________ Nota do editor: este texto é a edição revista do texto que foi publicado em A Viagem dos Argonautas entre os dias 30 de junho e 6 de julho de 2017, integrado

A responsabilidade da esquerda na trajetória de ascensão do neoliberalismo – algumas grelhas de leitura – 5. A leitura de Rawi Abdelal – O consenso de Paris: a França e as regras da finança mundializada (2/4)

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota _______________________________ Nota do editor: este texto é a edição revista do texto que foi publicado em A Viagem dos Argonautas entre os dias 30 de junho e 6 de julho de 2017, integrado

A responsabilidade da esquerda na trajetória de ascensão do neoliberalismo – algumas grelhas de leitura – 5. A leitura de Rawi Abdelal – O consenso de Paris: a França e as regras da finança mundializada (2/4)

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota _______________________________ Nota do editor: este texto é a edição revista do texto que foi publicado em A Viagem dos Argonautas entre os dias 30 de junho e 6 de julho de 2017, integrado

A responsabilidade da esquerda na trajetória de ascensão do neoliberalismo – algumas grelhas de leitura – 5. A leitura de Rawi Abdelal – O consenso de Paris: a França e as regras da finança mundializada (1/4)

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota _______________________________ Nota do editor: este texto é a edição revista do texto que foi publicado em A Viagem dos Argonautas entre os dias 30 de junho e 6 de julho de 2017, integrado

A responsabilidade da esquerda na trajetória de ascensão do neoliberalismo – algumas grelhas de leitura – 5. A leitura de Rawi Abdelal – O consenso de Paris: a França e as regras da finança mundializada (1/4)

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota _______________________________ Nota do editor: este texto é a edição revista do texto que foi publicado em A Viagem dos Argonautas entre os dias 30 de junho e 6 de julho de 2017, integrado

Sobre os nossos dirigentes internacionais: da falta de ética à incapacidade de compreender a realidade económica. 9. O que significará para a Europa o corte na ‘Quantitative Easing’? Entrevista a Heiner Flassbeck.

Seleção de Júlio Marques Mota, tradução de Francisco Tavares   9. O que significará para a Europa o corte na ‘Quantitative Easing’? Entrevista a Heiner Flassbeck conduzida por Sharmini Peries do The Real News Network em 1 de Novembro de

Sobre os nossos dirigentes internacionais: da falta de ética à incapacidade de compreender a realidade económica. 9. O que significará para a Europa o corte na ‘Quantitative Easing’? Entrevista a Heiner Flassbeck.

Seleção de Júlio Marques Mota, tradução de Francisco Tavares   9. O que significará para a Europa o corte na ‘Quantitative Easing’? Entrevista a Heiner Flassbeck conduzida por Sharmini Peries do The Real News Network em 1 de Novembro de

Sobre os nossos dirigentes internacionais: da falta de ética à incapacidade de compreender a realidade económica. 8. Aumento dos impostos pode diminuir a desigualdade sem afetar o crescimento económico (2ª parte-conclusão), por Júlio Marques Mota

8. Aumento dos impostos pode diminuir a desigualdade sem afetar o crescimento económico (2ª parte-conclusão) De Blanchard, a Constâncio, a Vítor Gaspar, a mesma mistificação para tudo poder ficar na mesma. Por Júlio Marques Mota em 31 de outubro de

Sobre os nossos dirigentes internacionais: da falta de ética à incapacidade de compreender a realidade económica. 8. Aumento dos impostos pode diminuir a desigualdade sem afetar o crescimento económico (2ª parte-conclusão), por Júlio Marques Mota

8. Aumento dos impostos pode diminuir a desigualdade sem afetar o crescimento económico (2ª parte-conclusão) De Blanchard, a Constâncio, a Vítor Gaspar, a mesma mistificação para tudo poder ficar na mesma. Por Júlio Marques Mota em 31 de outubro de

Sobre os nossos dirigentes internacionais: da falta de ética à incapacidade de compreender a realidade económica. 8. Aumento dos impostos pode diminuir a desigualdade sem afetar o crescimento económico (1ª parte), por Júlio Marques Mota

8. Aumento dos impostos pode diminuir a desigualdade sem afetar o crescimento económico (1ª parte) De Blanchard, a Constâncio, a Vítor Gaspar, a mesma mistificação para tudo poder ficar na mesma. Por Júlio Marques Mota em 31 de outubro de

Sobre os nossos dirigentes internacionais: da falta de ética à incapacidade de compreender a realidade económica. 8. Aumento dos impostos pode diminuir a desigualdade sem afetar o crescimento económico (1ª parte), por Júlio Marques Mota

8. Aumento dos impostos pode diminuir a desigualdade sem afetar o crescimento económico (1ª parte) De Blanchard, a Constâncio, a Vítor Gaspar, a mesma mistificação para tudo poder ficar na mesma. Por Júlio Marques Mota em 31 de outubro de