Posts Tagged: carnaval

O TEATRÃO – ÚLTIMOS CARTUCHOS DO CARNAVAL COM QUINTAS SEM GRAÇA, MÚSICA NOVA E BORRALHO // SEMANA DE 4 A 10 DE MARÇO // em COIMBRA.

A semana é de folia e no nosso caso vai de quinta a sábado. Ainda a queimar os últimos cartuchos da euforia do Carnaval, recebemos mais uma edição das Quintas Sem Graça. Os rapazes já nos deram algumas pistas sobre

O TEATRÃO – ÚLTIMOS CARTUCHOS DO CARNAVAL COM QUINTAS SEM GRAÇA, MÚSICA NOVA E BORRALHO // SEMANA DE 4 A 10 DE MARÇO // em COIMBRA.

A semana é de folia e no nosso caso vai de quinta a sábado. Ainda a queimar os últimos cartuchos da euforia do Carnaval, recebemos mais uma edição das Quintas Sem Graça. Os rapazes já nos deram algumas pistas sobre

BRASIL – BLOG DA CIDADANIA – ESCOLA DE SAMBA DA TUIUTI – CARNAVAL DO RIO DE JANEIRO 2018 – “MEU DEUS, MEU DEUS! ESTÁ EXTINTA A ESCRAVIDÃO?”

OBRIGADO AO BLOG DA CIDADANIA, G.R.E.S. PARAÍSO DO TUIUTI, IMAGINARIO COMUNICAÇÃO E MARKETING E A TODOS OS AUTORES E COLABORADORES      Clique em: https://blogdacidadania.com.br/2018/02/emocione-se-com-o-samba-enredo-da-escola-tuiuti/   Obrigado a ImaginaRio Comunicação e Marketing e ao youtube  MEU DEUS, MEU DEUS! ESTÁ

BRASIL – BLOG DA CIDADANIA – ESCOLA DE SAMBA DA TUIUTI – CARNAVAL DO RIO DE JANEIRO 2018 – “MEU DEUS, MEU DEUS! ESTÁ EXTINTA A ESCRAVIDÃO?”

OBRIGADO AO BLOG DA CIDADANIA, G.R.E.S. PARAÍSO DO TUIUTI, IMAGINARIO COMUNICAÇÃO E MARKETING E A TODOS OS AUTORES E COLABORADORES      Clique em: https://blogdacidadania.com.br/2018/02/emocione-se-com-o-samba-enredo-da-escola-tuiuti/   Obrigado a ImaginaRio Comunicação e Marketing e ao youtube  MEU DEUS, MEU DEUS! ESTÁ

DIÁSPORA. DE TOROTUMBO A DOÑA FLOR Y SUS DOS MARIDOS, por Moisés Cayetano Rosado

Reflexiono en la Revista del Carnaval del Ayuntamiento de Badajoz (que se distribuirá el próximo día 9) sobre este acontecimiento desde dos publicaciones inolvidables llegadas desde “el otro lado del océano”: Guatemala y Brasil, respectivamente, y dos autores inolvidables: Miguel

DIÁSPORA. DE TOROTUMBO A DOÑA FLOR Y SUS DOS MARIDOS, por Moisés Cayetano Rosado

Reflexiono en la Revista del Carnaval del Ayuntamiento de Badajoz (que se distribuirá el próximo día 9) sobre este acontecimiento desde dos publicaciones inolvidables llegadas desde “el otro lado del océano”: Guatemala y Brasil, respectivamente, y dos autores inolvidables: Miguel

CARTA DE VENEZA – NUMERUS CLAUSUS PARA O CARNAVAL – por Vanessa Castagna

  Nas últimas décadas a tradição do Carnaval parece ter-se restabelecido como momento icónico da vida de Veneza e tem-se tornado perigosamente atrativa para os apaixonados da quadra de todo o mundo. Cruzando-se com a redução progressiva de moradores, este

CARTA DE VENEZA – NUMERUS CLAUSUS PARA O CARNAVAL – por Vanessa Castagna

  Nas últimas décadas a tradição do Carnaval parece ter-se restabelecido como momento icónico da vida de Veneza e tem-se tornado perigosamente atrativa para os apaixonados da quadra de todo o mundo. Cruzando-se com a redução progressiva de moradores, este

EDITORIAL – O Carnaval, animal em vias de extinção

Festividade integrada no calendário litúrgico da igreja católica, mas recuperada da tradição pagã, o Carnaval é entre nós um animal em vias de extinção. Celebrado no princípio do século passado com uma alegria grosseira e anti-higiénica, foi definhando e o seu habitat

EDITORIAL – O Carnaval, animal em vias de extinção

Festividade integrada no calendário litúrgico da igreja católica, mas recuperada da tradição pagã, o Carnaval é entre nós um animal em vias de extinção. Celebrado no princípio do século passado com uma alegria grosseira e anti-higiénica, foi definhando e o seu habitat

EDITORIAL – O mundo do Carnaval

  O Carnaval e quais as suas origens é objecto de estudos, de ensaios, de investigação histórica e não são cem por cento seguras as conclusões a que se tem chegado acerca de um período em que o elemento central é

EDITORIAL – O mundo do Carnaval

  O Carnaval e quais as suas origens é objecto de estudos, de ensaios, de investigação histórica e não são cem por cento seguras as conclusões a que se tem chegado acerca de um período em que o elemento central é

NA CASA DA MÚSICA, PORTO, DIA 30 DE JANEIRO, ÀS 11H, CARNAVAL NA CASA

30 JAN 2016Sábado 11:00 Sala Ensaio 2 Workshop Músico Por Um Dia Joaquim Alves e Luís Oliveira formadores   Misturam-se os hemisférios e ganha o calor. O degelo acontece num Carnaval que vai beber a fontes tropicais. Batuques, pandeiros e outros instrumentos chamam

NA CASA DA MÚSICA, PORTO, DIA 30 DE JANEIRO, ÀS 11H, CARNAVAL NA CASA

30 JAN 2016Sábado 11:00 Sala Ensaio 2 Workshop Músico Por Um Dia Joaquim Alves e Luís Oliveira formadores   Misturam-se os hemisférios e ganha o calor. O degelo acontece num Carnaval que vai beber a fontes tropicais. Batuques, pandeiros e outros instrumentos chamam

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (75)

O CARNAVAL JÁ LÁ VAI, CHEGOU A QUARESMA A propósito deste Carnaval de 2015 e da pobreza de festas que se viveu na minha cidade, lembrei-me do Carnaval de Outros Tempos. No Porto, vivia-se o Carnaval com alegria e em

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (75)

O CARNAVAL JÁ LÁ VAI, CHEGOU A QUARESMA A propósito deste Carnaval de 2015 e da pobreza de festas que se viveu na minha cidade, lembrei-me do Carnaval de Outros Tempos. No Porto, vivia-se o Carnaval com alegria e em

CARTA DO RIO – 38 – por Rachel Gutiérrez

Ó abre alas, que eu quero passar… assim começa a mais antiga e tradicional marchinha brasileira, que os foliões dos clubes, das quadras de samba ou dos blocos de rua sempre haverão de cantar enquanto existir o Carnaval. Foi composta

CARTA DO RIO – 38 – por Rachel Gutiérrez

Ó abre alas, que eu quero passar… assim começa a mais antiga e tradicional marchinha brasileira, que os foliões dos clubes, das quadras de samba ou dos blocos de rua sempre haverão de cantar enquanto existir o Carnaval. Foi composta

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (74)

PORTO, CIDADE BELA E CHEIA DE CHARME, BORDEJADA PELO RIO E PELO MAR, QUE NOS PARECE SAÍDA DE UM CONTO DE FADAS Nas margens do Porto, sejam elas no rio, na Circunvalação ou no mar, cheira a Inverno. Muitas vezes

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (74)

PORTO, CIDADE BELA E CHEIA DE CHARME, BORDEJADA PELO RIO E PELO MAR, QUE NOS PARECE SAÍDA DE UM CONTO DE FADAS Nas margens do Porto, sejam elas no rio, na Circunvalação ou no mar, cheira a Inverno. Muitas vezes

CONTOS & CRÓNICAS – O Carnaval que vamos tendo nos dias de hoje – Por José Magalhães

Na semana que agora termina, com tolerância de ponto ou sem ela, lá se cumpriu mais uma época carnavalesca. Pelo menos cumpriu-se a época oficial do Carnaval, já que na realidade vivemos nele o ano inteiro. E se nesta altura

CONTOS & CRÓNICAS – O Carnaval que vamos tendo nos dias de hoje – Por José Magalhães

Na semana que agora termina, com tolerância de ponto ou sem ela, lá se cumpriu mais uma época carnavalesca. Pelo menos cumpriu-se a época oficial do Carnaval, já que na realidade vivemos nele o ano inteiro. E se nesta altura

CARNAVAL – NATURAL? IMPORTADO? QUE DESTINO LHE É DADO HOJE EM DIA? Por clara castilho

Os três dias de folia  que precedem a quarta-feira de cinzas são o Carnaval.. A palavra vem do latim “carna vale” que significa dizer adeus à carne. Para uns, desde a Grécia, aí 5oo anos a.C., para outros mais atrás, do Egipto. Agradecia-se

CARNAVAL – NATURAL? IMPORTADO? QUE DESTINO LHE É DADO HOJE EM DIA? Por clara castilho

Os três dias de folia  que precedem a quarta-feira de cinzas são o Carnaval.. A palavra vem do latim “carna vale” que significa dizer adeus à carne. Para uns, desde a Grécia, aí 5oo anos a.C., para outros mais atrás, do Egipto. Agradecia-se

“as nossas músicas” – Lídia e Luís Rocha – Samba Enredo

Hoje dia de Carnaval selecionámos para a nossa rúbrica, uma mescla de samba interpretada por Martinho da Vila, Arlindo Cruz entre outros.

“as nossas músicas” – Lídia e Luís Rocha – Samba Enredo

Hoje dia de Carnaval selecionámos para a nossa rúbrica, uma mescla de samba interpretada por Martinho da Vila, Arlindo Cruz entre outros.

DIÁSPORA. CARNAVAL OBLIGATORIO, por Moisés Cayetano Rosado

Yo siempre había pensado que el carnaval era una transgresión, un revulsivo “antisistema” de eternos perroflautas. Y que se participaba en él con libertad, con desenfado, con desorden en todos los sentidos. Que era radicalmente contrario a todo tipo de

DIÁSPORA. CARNAVAL OBLIGATORIO, por Moisés Cayetano Rosado

Yo siempre había pensado que el carnaval era una transgresión, un revulsivo “antisistema” de eternos perroflautas. Y que se participaba en él con libertad, con desenfado, con desorden en todos los sentidos. Que era radicalmente contrario a todo tipo de