Posts Tagged: memórias

RONALDO WERNECK – HÁ CONTROVÉRSIAS – RIO E TAMBÉM POSSO CHORAR

  Fim de semana no Rio, assustado e triste com a sujeira das ruas e o mundo de mendicância em Copacabana. Praia, com sambistas esmolando na areia. Cinema, com direito ao belo e comovente Fevereiros: Bethânia, Mangueira & Santo Amaro.

RONALDO WERNECK – HÁ CONTROVÉRSIAS – RIO E TAMBÉM POSSO CHORAR

  Fim de semana no Rio, assustado e triste com a sujeira das ruas e o mundo de mendicância em Copacabana. Praia, com sambistas esmolando na areia. Cinema, com direito ao belo e comovente Fevereiros: Bethânia, Mangueira & Santo Amaro.

CARTA DE BARCELONA – Fins més enllà de tu… – por JOSEP A. VIDAL

    Amb el gest ben après de les rutines prenc el drap de la pols i em disposo a la feina. És un matí tardoral i plujós. El cel plumbi difon una claror entelada i el paisatge apareix melangiós,

CARTA DE BARCELONA – Fins més enllà de tu… – por JOSEP A. VIDAL

    Amb el gest ben après de les rutines prenc el drap de la pols i em disposo a la feina. És un matí tardoral i plujós. El cel plumbi difon una claror entelada i el paisatge apareix melangiós,

DIÁSPORA. A NOITE MAIS LONGA DE TODAS AS NOITES, por Moisés Cayetano Rosado

Escribía el poeta español Eladio Cabañero en su poemario Recordatorio (1961): “saco a relucir vidas, materiales, historia/ de manera que nadie equivocado piense/ que escribo algún poema misterioso/ sino de alta protesta y de dolor”. Me vienen estos versos nuevamente

DIÁSPORA. A NOITE MAIS LONGA DE TODAS AS NOITES, por Moisés Cayetano Rosado

Escribía el poeta español Eladio Cabañero en su poemario Recordatorio (1961): “saco a relucir vidas, materiales, historia/ de manera que nadie equivocado piense/ que escribo algún poema misterioso/ sino de alta protesta y de dolor”. Me vienen estos versos nuevamente

FRATERNIZAR – Paredes de Viadores. E já lá vão 50 anos! – O MEU PRIMEIRO AMOR PAROQUIAL – por MÁRIO DE OLIVEIRA

  O meu primeiro amor paroquial que poderia ter sido para toda a vida dura apenas 14 meses. Até ao dia em que o administrador apostólico da diocese do Porto. D. Florentino de Andrade e Silva, o mesmo que em

FRATERNIZAR – Paredes de Viadores. E já lá vão 50 anos! – O MEU PRIMEIRO AMOR PAROQUIAL – por MÁRIO DE OLIVEIRA

  O meu primeiro amor paroquial que poderia ter sido para toda a vida dura apenas 14 meses. Até ao dia em que o administrador apostólico da diocese do Porto. D. Florentino de Andrade e Silva, o mesmo que em

FRATERNIZAR – A força libertadora e reveladora de 1 twitter – QUE DIRÁ JERÓNIMO DE SOUSA, MEU AMIGO E IRMÃO? – por MÁRIO DE OLIVEIRA

  Depois do rasgado elogio ao “humanismo” do PCP que o novo cardeal, D. António Marto, faz na entrevista ao Expresso, por o Partido ter votado NÃO ao lado do CDS aos projectos-Lei de despenalização da eutanásia, quando, há anos,

FRATERNIZAR – A força libertadora e reveladora de 1 twitter – QUE DIRÁ JERÓNIMO DE SOUSA, MEU AMIGO E IRMÃO? – por MÁRIO DE OLIVEIRA

  Depois do rasgado elogio ao “humanismo” do PCP que o novo cardeal, D. António Marto, faz na entrevista ao Expresso, por o Partido ter votado NÃO ao lado do CDS aos projectos-Lei de despenalização da eutanásia, quando, há anos,

FRATERNIZAR – EVANGELHO NO PRETÓRIO – Uma Espécie de Autobiografia Com Humor e Amor – Seda Publicações, Março 2018 – por MÁRIO DE OLIVEIRA

  A primeira surpresa que qualquer leitora-leitor deste meu novo Livro tem, é descobrir, logo no primeiro capítulo, que o seu título principal – EVANGELHO NO PRETÓRIO – não é meu. É do bispo D. António Ferreira Gomes. Sugerido por

FRATERNIZAR – EVANGELHO NO PRETÓRIO – Uma Espécie de Autobiografia Com Humor e Amor – Seda Publicações, Março 2018 – por MÁRIO DE OLIVEIRA

  A primeira surpresa que qualquer leitora-leitor deste meu novo Livro tem, é descobrir, logo no primeiro capítulo, que o seu título principal – EVANGELHO NO PRETÓRIO – não é meu. É do bispo D. António Ferreira Gomes. Sugerido por

RONALDO WERNECK – HÁ CONTROVÉRSIAS – SHOW DO CHICO 2: A VEIA QUE SALTA

  Essa veia que salta quando o nosso tempo passar. Um mar turquesa à la Istambul enchendo os olhos. Um sol de torrar os miolos. Quando pinta em Copacabana a caravana do Arará. A caravana do Irajá. Sol, a culpa

RONALDO WERNECK – HÁ CONTROVÉRSIAS – SHOW DO CHICO 2: A VEIA QUE SALTA

  Essa veia que salta quando o nosso tempo passar. Um mar turquesa à la Istambul enchendo os olhos. Um sol de torrar os miolos. Quando pinta em Copacabana a caravana do Arará. A caravana do Irajá. Sol, a culpa

RONALDO WERNECK – HÁ CONTROVÉRSIAS – SHOW DO CHICO 1: EPIFANIA & FUTEBOL

  Escrever tem lá suas manhas. Há cerca de dois meses venho fazendo anotações para produzir um texto sobre o encantamento, a quase epifania que tive ao assistir ao show Caravanas do Chico Buarque em janeiro no Rio. Ou no

RONALDO WERNECK – HÁ CONTROVÉRSIAS – SHOW DO CHICO 1: EPIFANIA & FUTEBOL

  Escrever tem lá suas manhas. Há cerca de dois meses venho fazendo anotações para produzir um texto sobre o encantamento, a quase epifania que tive ao assistir ao show Caravanas do Chico Buarque em janeiro no Rio. Ou no

A PROPÓSITO DA MORTE DO CORONEL VARELA GOMES – por CARLOS LOURES

Já contei como, em Novembro de 1961, no São Martinho com um um grupo de colegas da RTP fui festejar num restaurante dos arredores. Cozido à portuguesa, vinho tinto, castanhas assadas e água pé…. Ao meu lado sentou-se um jovem

A PROPÓSITO DA MORTE DO CORONEL VARELA GOMES – por CARLOS LOURES

Já contei como, em Novembro de 1961, no São Martinho com um um grupo de colegas da RTP fui festejar num restaurante dos arredores. Cozido à portuguesa, vinho tinto, castanhas assadas e água pé…. Ao meu lado sentou-se um jovem