Posts Tagged: josé valle de figueiredo

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (281)

OVAR FOI ATÉ S. PEDRO DE RATES       Por causa das comemorações dos 180 anos do nascimento de Joaquim Guilherme Gomes Coelho, o nosso Júlio Dinis, organizou a Câmara Municipal de Ovar em parceria com a Junta de

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (281)

OVAR FOI ATÉ S. PEDRO DE RATES       Por causa das comemorações dos 180 anos do nascimento de Joaquim Guilherme Gomes Coelho, o nosso Júlio Dinis, organizou a Câmara Municipal de Ovar em parceria com a Junta de

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (278)

A FOZ DO DOURO AVANÇA SOBRE A ESTRELA POR CAUSA DE RAUL BRANDÃO   Placa com desenho de Raul Brandão – de Carlos Carneiro (1928)     imagens (em baixo) da colocação de uma placa na casa onde também viveu

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (278)

A FOZ DO DOURO AVANÇA SOBRE A ESTRELA POR CAUSA DE RAUL BRANDÃO   Placa com desenho de Raul Brandão – de Carlos Carneiro (1928)     imagens (em baixo) da colocação de uma placa na casa onde também viveu

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (274)

INTEGRIDADE E CULTURA NUM HOMEM DE BEM, NUM HOMEM BOM Tive a felicidade de conhecer José Valle de Figueiredo em 2014. Há muito pouco tempo, como se vê. Estes cinco anos de convívios que semana a semana se foram tornando

UMA CARTA DO PORTO – Por José Fernando Magalhães (274)

INTEGRIDADE E CULTURA NUM HOMEM DE BEM, NUM HOMEM BOM Tive a felicidade de conhecer José Valle de Figueiredo em 2014. Há muito pouco tempo, como se vê. Estes cinco anos de convívios que semana a semana se foram tornando

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (273)

O PORTO EM IMAGENS (73)                       . . .+ Foi hoje, pelas 17h30   Uma delegação de Amigos de Tondela, Parada de Gonta, Póvoa de Varzim e São Pedro de

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (273)

O PORTO EM IMAGENS (73)                       . . .+ Foi hoje, pelas 17h30   Uma delegação de Amigos de Tondela, Parada de Gonta, Póvoa de Varzim e São Pedro de

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (269)

O PORTO EM IMAGENS (70)                         . . .   . . . . . . . . .  

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (269)

O PORTO EM IMAGENS (70)                         . . .   . . . . . . . . .  

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (268)

31 de Janeiro de 1891 Revolta Republicana no Porto. A Revolta de 31 de Janeiro de 1891 foi o primeiro movimento revolucionário que teve por objectivo a implantação do regime republicano em Portugal. Com uma carga por parte da Guarda

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (268)

31 de Janeiro de 1891 Revolta Republicana no Porto. A Revolta de 31 de Janeiro de 1891 foi o primeiro movimento revolucionário que teve por objectivo a implantação do regime republicano em Portugal. Com uma carga por parte da Guarda

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (259)

O PORTO E AO SEU LADO, EM IMAGENS (2) . . . V Colóquio Internacional dos Caminhos de Santiago 16 e 17 de Novembro Igreja Românica de S. Pedro de Rates . . . MAIS UMA “FOZ LITERÁRIA” Desta vez

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (259)

O PORTO E AO SEU LADO, EM IMAGENS (2) . . . V Colóquio Internacional dos Caminhos de Santiago 16 e 17 de Novembro Igreja Românica de S. Pedro de Rates . . . MAIS UMA “FOZ LITERÁRIA” Desta vez

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (249)

SÃO PEDRO DE RATES (de novo) Como disse na crónica nº 218, de 25 de Janeiro p.p., “De vez em quando acontece, saímos do Porto!” E assim foi, mais uma vez, regressando a Rates.       Respondendo ao desafio

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (249)

SÃO PEDRO DE RATES (de novo) Como disse na crónica nº 218, de 25 de Janeiro p.p., “De vez em quando acontece, saímos do Porto!” E assim foi, mais uma vez, regressando a Rates.       Respondendo ao desafio

UMA CARTA DO PORTO – por José Magalhães (238)

2º ENCONTRO NACIONAL DE LITERATURISMO Nos passados dias 8 e 9 de Junho, realizou-se na Foz do Douro o 2º Encontro Nacional de Literaturismo, que, como da 1ª vez, teve o Comissariado do Dr. José Valle de Figueiredo. Tal como

UMA CARTA DO PORTO – por José Magalhães (238)

2º ENCONTRO NACIONAL DE LITERATURISMO Nos passados dias 8 e 9 de Junho, realizou-se na Foz do Douro o 2º Encontro Nacional de Literaturismo, que, como da 1ª vez, teve o Comissariado do Dr. José Valle de Figueiredo. Tal como

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (236)

  O PORTO EM IMAGENS (57)                   2º ENCONTRO NACIONAL DE LITERATURISMO   No dia 8 de Junho há mais um dos habituais jantares literários: “Camilo, Raul Brandão e Aquilino Ribeiro vêm

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (236)

  O PORTO EM IMAGENS (57)                   2º ENCONTRO NACIONAL DE LITERATURISMO   No dia 8 de Junho há mais um dos habituais jantares literários: “Camilo, Raul Brandão e Aquilino Ribeiro vêm

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (235)

ONTEM, NO CASTELO DA FOZ, no âmbito de mais uma Foz Literária, comissariada como habitualmente por José Valle de Figueiredo, aconteceu: ANTÓNIO CUNHA E SILVA, FRANCISCO MESQUITA GUIMARÃES E JOSÉ FERNANDO MAGALHÃES,  falaram, respectivamente, da Barca Bahiana, das casas de

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (235)

ONTEM, NO CASTELO DA FOZ, no âmbito de mais uma Foz Literária, comissariada como habitualmente por José Valle de Figueiredo, aconteceu: ANTÓNIO CUNHA E SILVA, FRANCISCO MESQUITA GUIMARÃES E JOSÉ FERNANDO MAGALHÃES,  falaram, respectivamente, da Barca Bahiana, das casas de

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (231)

  A LINGUETA DO CANTO DA PONTE O porto comercial do Porto, possuía vários lugares de amarração de navios, cujos nomes lhes foram dados, na sua maioria, pelas gentes que trabalhavam na barra. Em muitos desses pontos de amarração existiam

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (231)

  A LINGUETA DO CANTO DA PONTE O porto comercial do Porto, possuía vários lugares de amarração de navios, cujos nomes lhes foram dados, na sua maioria, pelas gentes que trabalhavam na barra. Em muitos desses pontos de amarração existiam

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (224)

RAUL BRANDÃO       Abram a porta! Sou eu, o Teles! Canalhas! canalhas!…  Ao que eu cheguei!… Um magistrado! Um antigo magistrado no calabouço! ……………….. Que distância há entre o homem e o homem? Entre o homem correcto, o

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (224)

RAUL BRANDÃO       Abram a porta! Sou eu, o Teles! Canalhas! canalhas!…  Ao que eu cheguei!… Um magistrado! Um antigo magistrado no calabouço! ……………….. Que distância há entre o homem e o homem? Entre o homem correcto, o

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (223)

  SESSÃO DA FOZ LITERÁRIA E JANTAR LITERÁRIO Ontem estivemos presentes em mais uma sessão da Foz Literária, onde, para além de termos tido o grato prazer de assistir a um filme coma cerca de trinta anos sobre o tema

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (223)

  SESSÃO DA FOZ LITERÁRIA E JANTAR LITERÁRIO Ontem estivemos presentes em mais uma sessão da Foz Literária, onde, para além de termos tido o grato prazer de assistir a um filme coma cerca de trinta anos sobre o tema