Category Archives: Diversões.

CONTOS & CRÓNICAS – SALVADOR, por Hélder Mateus da COSTA

  Salvador Não há que fugir à realidade. A canção foi um êxito e o entusiasmo popular fez -se. Porquê? O cantor disse que a música, a Arte, a Cultura são beleza e sentimento e não fogo de artifício; a

CONTOS & CRÓNICAS – SALVADOR, por Hélder Mateus da COSTA

  Salvador Não há que fugir à realidade. A canção foi um êxito e o entusiasmo popular fez -se. Porquê? O cantor disse que a música, a Arte, a Cultura são beleza e sentimento e não fogo de artifício; a

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO -~OFICINA: A REVOLTA DA TRALHA – A PALETA E O MUNDO – CINEMA: HANOI, MARTES 13 + LA MUERTE DE UN BURÓCRATA

OFICINA: A REVOLTA DA TRALHA Domingo, 26 de Fevereiro, 15h30Um grito de revolta se levanta dos armazéns e arrecadações, das caves e dos caixotes do lixo: ouve-se o grito de toneladas de objectos inutilizados, abandonados e «inúteis», que querem ser

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO -~OFICINA: A REVOLTA DA TRALHA – A PALETA E O MUNDO – CINEMA: HANOI, MARTES 13 + LA MUERTE DE UN BURÓCRATA

OFICINA: A REVOLTA DA TRALHA Domingo, 26 de Fevereiro, 15h30Um grito de revolta se levanta dos armazéns e arrecadações, das caves e dos caixotes do lixo: ouve-se o grito de toneladas de objectos inutilizados, abandonados e «inúteis», que querem ser

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – “DADA” COM MARGARIDA GUIA – OFICINA: PORTUÑOL NO ES IDIOMA – A PALETA E O MUNDO: «A PAZ A BRANCO E NEGRO» – CINEMA: ‘VIVA ZAPATA!’ DE ELIA KAZAN

Quinta-feira, 12 de Janeiro, 18h30 Andamos a ler, pela segunda vez, A Paleta e o Mundo de Mário Dionísio às segundas-feiras. Vamos no capítulo «A paz a branco e negro» onde se fala do movimento DADA que também entrou, e

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – “DADA” COM MARGARIDA GUIA – OFICINA: PORTUÑOL NO ES IDIOMA – A PALETA E O MUNDO: «A PAZ A BRANCO E NEGRO» – CINEMA: ‘VIVA ZAPATA!’ DE ELIA KAZAN

Quinta-feira, 12 de Janeiro, 18h30 Andamos a ler, pela segunda vez, A Paleta e o Mundo de Mário Dionísio às segundas-feiras. Vamos no capítulo «A paz a branco e negro» onde se fala do movimento DADA que também entrou, e

17º FESTIVAL INTERCÉLTICO DE SENDIM – 4 a 7 de AGOSTO de 2016 – MIRANDA DO DOURO

17º FESTIVAL INTERCÉLTICO DE SENDIM – 4 a 7 de Agosto de 2016 Sonia Alves·Quarta-feira, 27 de Julho de 2016 A festa começa em Miranda do Douro, no dia 4 de Agosto, com concertos de ANDARILHO 2.0 (Portugal) e ALMEZ

17º FESTIVAL INTERCÉLTICO DE SENDIM – 4 a 7 de AGOSTO de 2016 – MIRANDA DO DOURO

17º FESTIVAL INTERCÉLTICO DE SENDIM – 4 a 7 de Agosto de 2016 Sonia Alves·Quarta-feira, 27 de Julho de 2016 A festa começa em Miranda do Douro, no dia 4 de Agosto, com concertos de ANDARILHO 2.0 (Portugal) e ALMEZ

CAPIVARA EXIT – EM TORONTO

OBRIGADO À MASHPEDIA Ver em http://player.mashpedia.com/player.php?q=rUdm7QSEpXE Recentemente um casal de capivaras foi “integrado” (acham que podíamos dizer que aderiu?) no jardim zoológico de Toronto. Lá chegadas, as duas capivaras, que eram supostas ir fazer companhia a uma terceira, apanharam a porta

CAPIVARA EXIT – EM TORONTO

OBRIGADO À MASHPEDIA Ver em http://player.mashpedia.com/player.php?q=rUdm7QSEpXE Recentemente um casal de capivaras foi “integrado” (acham que podíamos dizer que aderiu?) no jardim zoológico de Toronto. Lá chegadas, as duas capivaras, que eram supostas ir fazer companhia a uma terceira, apanharam a porta

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – COMO APRENDE O NOSSO CÉREBRO – PRIMEIRO OLHAR – APARÊNCIA E REALIDADE – CINEMA COM ‘ATRÁS DO ESPELHO’

António Bracinha Vieira vem falar-nos da história do nosso cérebro, do que o distingue do dos outros primatas, dos sacrifícios evolutivos necessários para desenvolvermos as faculdades que temos neste momento, da capacidade de linguagem e do antigo debate sobre que

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – COMO APRENDE O NOSSO CÉREBRO – PRIMEIRO OLHAR – APARÊNCIA E REALIDADE – CINEMA COM ‘ATRÁS DO ESPELHO’

António Bracinha Vieira vem falar-nos da história do nosso cérebro, do que o distingue do dos outros primatas, dos sacrifícios evolutivos necessários para desenvolvermos as faculdades que temos neste momento, da capacidade de linguagem e do antigo debate sobre que

DIÁSPORA. DE ZAGREB AL PARQUE NACIONAL DE PLITVIC, por Moisés Cayetano Rosado

Zagreb, la capital de Croacia, ha de saborearse con un lento recorrido a pie, que nos haga deambular por entre los palacios, grandiosos monumentos de la Ciudad Baja, donde tras el destructivo terremoto de 1880 se reconstruyeron los edificios públicos

DIÁSPORA. DE ZAGREB AL PARQUE NACIONAL DE PLITVIC, por Moisés Cayetano Rosado

Zagreb, la capital de Croacia, ha de saborearse con un lento recorrido a pie, que nos haga deambular por entre los palacios, grandiosos monumentos de la Ciudad Baja, donde tras el destructivo terremoto de 1880 se reconstruyeron los edificios públicos