Posts Tagged: guerra junqueiro

NESTE DIA… Em 17 de Setembro de 1850, nasceu Guerra Junqueiro

  Abel Manuel Guerra Junqueiro nasceu em Freixo de Espada à Cinta no dia 17 de Setembro de 1850 e morreu em Lisboa em 7 de Julho de 1923. Formou-se em Direito pela Universidade de Coimbra. Ocupou diversos cargos públicos,

NESTE DIA… Em 17 de Setembro de 1850, nasceu Guerra Junqueiro

  Abel Manuel Guerra Junqueiro nasceu em Freixo de Espada à Cinta no dia 17 de Setembro de 1850 e morreu em Lisboa em 7 de Julho de 1923. Formou-se em Direito pela Universidade de Coimbra. Ocupou diversos cargos públicos,

POESIA AO AMANHECER – 183 – por Manuel Simões

GUERRA JUNQUEIRO (1850 – 1923) O POETA O agudo bisturi da nossa experiência, a lança da razão inquebrantável, fria, varou de lado a lado o olho da Providência. A abóbada celeste é órbita vazia. A crítica fatal da velha decadência

POESIA AO AMANHECER – 183 – por Manuel Simões

GUERRA JUNQUEIRO (1850 – 1923) O POETA O agudo bisturi da nossa experiência, a lança da razão inquebrantável, fria, varou de lado a lado o olho da Providência. A abóbada celeste é órbita vazia. A crítica fatal da velha decadência

GUERRA JUNQUEIRO NASCEU EM 17 DE SETEMBRO DE 1850

Abel Manuel Guerra Junqueiro nasceu em Freixo de Espada à Cinta no dia 17 de Setembro de 1850 e morreu em Lisboa em 7 de Julho de 1923. Formou-se em Direito pela Universidade de Coimbra. Ocupou diversos cargos públicos, tendo

GUERRA JUNQUEIRO NASCEU EM 17 DE SETEMBRO DE 1850

Abel Manuel Guerra Junqueiro nasceu em Freixo de Espada à Cinta no dia 17 de Setembro de 1850 e morreu em Lisboa em 7 de Julho de 1923. Formou-se em Direito pela Universidade de Coimbra. Ocupou diversos cargos públicos, tendo

O ROMANTISMO SOCIAL PORTUGUÊS – IX – Cesário Verde. Por Sílvio Castro.

Cesário Verde, nascido em 1855 e morto em 1886, representa um singular fenômeno no quadro geral do romantismo português. Com ele a poesia de Portugal ganha improvisamente uma modernidade desconhecida. Seus poemas, mesmo participando de uma longa tradição, rompe com

O ROMANTISMO SOCIAL PORTUGUÊS – IX – Cesário Verde. Por Sílvio Castro.

Cesário Verde, nascido em 1855 e morto em 1886, representa um singular fenômeno no quadro geral do romantismo português. Com ele a poesia de Portugal ganha improvisamente uma modernidade desconhecida. Seus poemas, mesmo participando de uma longa tradição, rompe com

O ROMANTISMO SOCIAL PORTUGUÊS – 8 – Guerra Junqueiro. Por Sílvio Castro.

Possivelmente Guerra Junqueira será o mais popular poeta do romantismo comparticipante do social em Portugal, não somente preso pelo seu público nacional, mas igualmente entre os brasileiros de seu tempo. No Brasil como que se ombreia com Castro Alves, o

O ROMANTISMO SOCIAL PORTUGUÊS – 8 – Guerra Junqueiro. Por Sílvio Castro.

Possivelmente Guerra Junqueira será o mais popular poeta do romantismo comparticipante do social em Portugal, não somente preso pelo seu público nacional, mas igualmente entre os brasileiros de seu tempo. No Brasil como que se ombreia com Castro Alves, o