Posts Tagged: livro

MARCOS CRUZ – CONVITE para discussão sobre “OS PÉS PELAS MÃOS” – AMANHÃ, QUARTA-FEIRA, 30 de JANEIRO, às 18.15, na UNICEPE, Praça CARLOS ALBERTO, 128-A, PORTO.

    Esta quarta-feira, às 18:15, vou estar na Unicepe (Praça de Carlos Alberto, 128-A, Porto) para falar sobre o meu livro. Quem tenha interesse é, como sempre, muito bem-vindo. Uma das coisas fixes de fazer nova apresentação é o

MARCOS CRUZ – CONVITE para discussão sobre “OS PÉS PELAS MÃOS” – AMANHÃ, QUARTA-FEIRA, 30 de JANEIRO, às 18.15, na UNICEPE, Praça CARLOS ALBERTO, 128-A, PORTO.

    Esta quarta-feira, às 18:15, vou estar na Unicepe (Praça de Carlos Alberto, 128-A, Porto) para falar sobre o meu livro. Quem tenha interesse é, como sempre, muito bem-vindo. Uma das coisas fixes de fazer nova apresentação é o

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – AINDA EM JANEIRO

  ciclo AGORA FALO OUTRA LÍNGUA Por estranhas línguas corre o mundo, e é nesse mundo que as pessoas dão às suas línguas em ruidosa confusão (de engano), à procura da palavra exacta, à procura da mentira justa. Línguas que

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – AINDA EM JANEIRO

  ciclo AGORA FALO OUTRA LÍNGUA Por estranhas línguas corre o mundo, e é nesse mundo que as pessoas dão às suas línguas em ruidosa confusão (de engano), à procura da palavra exacta, à procura da mentira justa. Línguas que

MUSEU CALOUSTE GULBENKIAN – exposição “DO OUTRO LADO DO ESPELHO”, inspirada em LEWIS CARROLL – inauguração a 25 de OUTUBRO, QUARTA-FEIRA, às 18.30.

Contamos consigo para a inauguração da exposição Do Outro Lado do Espelho, no dia 25 de outubro, às 18h30, na Galeria Principal. O título da exposição remete intencionalmente para o mundo de Alice Liddell, a heroína de Lewis Carroll (1832-1898),

MUSEU CALOUSTE GULBENKIAN – exposição “DO OUTRO LADO DO ESPELHO”, inspirada em LEWIS CARROLL – inauguração a 25 de OUTUBRO, QUARTA-FEIRA, às 18.30.

Contamos consigo para a inauguração da exposição Do Outro Lado do Espelho, no dia 25 de outubro, às 18h30, na Galeria Principal. O título da exposição remete intencionalmente para o mundo de Alice Liddell, a heroína de Lewis Carroll (1832-1898),

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (184)

  O PORTO EM IMAGENS (28)                         A APRESENTAÇÃO DO LIVRO, É NESTE SÁBADO AGRADEÇO A VOSSA COMPARÊNCIA      

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (184)

  O PORTO EM IMAGENS (28)                         A APRESENTAÇÃO DO LIVRO, É NESTE SÁBADO AGRADEÇO A VOSSA COMPARÊNCIA      

EDITORIAL – AINDA O LIVRO (Conclusão)

Falámos ontem* aqui do fórum Edita Barcelona, coorganizado pelo Grémio de Editores da Catalunha e pela Universidade Pompeu Fabra.  Charkin, o presidente da IPA (Associação Internacional de Editores) teve uma imagem com graça comparando a situação da indústria livreira com a do

EDITORIAL – AINDA O LIVRO (Conclusão)

Falámos ontem* aqui do fórum Edita Barcelona, coorganizado pelo Grémio de Editores da Catalunha e pela Universidade Pompeu Fabra.  Charkin, o presidente da IPA (Associação Internacional de Editores) teve uma imagem com graça comparando a situação da indústria livreira com a do

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – OS DESEJOS DE ESTRELAS PODEM SER FALADOS? / RETRATOS MAIS PARECIDOS E MENOS FIÉIS QUE OS DO FOTÓGRAFO / PELOS CAMINHOS DA HISTÓRIA DA ARTE / «UM PÁSSARO PRESO NA PRIMAVERA» / ‘O ACOSSADO’ E ‘LA JETÉE’

// Terça-feira, 8 Mar., 21h30: Encontrámos o livro. Oferecemos o livro. Depois de uma primeira leitura, e de um olhar mais demorado, um espaço e uma vontade insinuaram-se. Um espaço de vozes, sons, luz e escuridão. Uma vontade de dar

CASA DA ACHADA – CENTRO MÁRIO DIONÍSIO – OS DESEJOS DE ESTRELAS PODEM SER FALADOS? / RETRATOS MAIS PARECIDOS E MENOS FIÉIS QUE OS DO FOTÓGRAFO / PELOS CAMINHOS DA HISTÓRIA DA ARTE / «UM PÁSSARO PRESO NA PRIMAVERA» / ‘O ACOSSADO’ E ‘LA JETÉE’

// Terça-feira, 8 Mar., 21h30: Encontrámos o livro. Oferecemos o livro. Depois de uma primeira leitura, e de um olhar mais demorado, um espaço e uma vontade insinuaram-se. Um espaço de vozes, sons, luz e escuridão. Uma vontade de dar

EDITORIAL – O LIVRO É ETERNO

A recente perda sofrida pelo mundo da cultura com a morte de Umberto Eco, obriga-nos a reflectir sobre o futuro do livro tal como o conhecemos e a promessa (ou ameaça) da sua substituição por outros suportes de escrita –

EDITORIAL – O LIVRO É ETERNO

A recente perda sofrida pelo mundo da cultura com a morte de Umberto Eco, obriga-nos a reflectir sobre o futuro do livro tal como o conhecemos e a promessa (ou ameaça) da sua substituição por outros suportes de escrita –

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (25)

LADRÃO DE SORRISOS Calcorreio o passeio junto ao mar Em demanda de bons ares. Em mais uma página do mesmo livro, Faço-me ladrão de sorrisos Que levo comigo Como prémio Ou castigo. Nunca os vejo, Os olhares Ou os risos

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (25)

LADRÃO DE SORRISOS Calcorreio o passeio junto ao mar Em demanda de bons ares. Em mais uma página do mesmo livro, Faço-me ladrão de sorrisos Que levo comigo Como prémio Ou castigo. Nunca os vejo, Os olhares Ou os risos

EDITORIAL – Dia Internacional do Livro

Desde há vinte anos, o dia 23 de Abril é celebrado como Dia Internacional do Livro e do direito autoral. Temos com frequência afirmado a nossa aversão a estes «dias» promulgados pela UNESCO – entendemos que além de constituir meras

EDITORIAL – Dia Internacional do Livro

Desde há vinte anos, o dia 23 de Abril é celebrado como Dia Internacional do Livro e do direito autoral. Temos com frequência afirmado a nossa aversão a estes «dias» promulgados pela UNESCO – entendemos que além de constituir meras

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (53)

FOI HÁ UM ANO Na primeira quinta-feira de Setembro de 2013 saiu a primeira Carta do Porto. Foi precisamente há um ano. Durante estas cinquenta e duas semanas tentei mostrar a minha cidade. Do meu ponto de vista, regionalista e

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (53)

FOI HÁ UM ANO Na primeira quinta-feira de Setembro de 2013 saiu a primeira Carta do Porto. Foi precisamente há um ano. Durante estas cinquenta e duas semanas tentei mostrar a minha cidade. Do meu ponto de vista, regionalista e