Posts Tagged: refugiados

CTA – TEATRO DO NOROESTE – CENTRO DRAMÁTICO DE VIANA com (I)MIGRANTES – HOJE, SÁBADO, 12 de MAIO, às 21.30, e AMANHÃ, DOMINGO, 13 de MAIO, às 16 horas, no TEATRO MUNICIPAL JOAQUIM BENITE, em ALMADA.

      Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana no TMJB com (I)migrantes   O Teatro Municipal Joaquim Benite recebe dias 12 e 13 de Maio (I)migrantes, pelo Centro Dramático de Viana. Trata-se de um texto inédito, escrito

CTA – TEATRO DO NOROESTE – CENTRO DRAMÁTICO DE VIANA com (I)MIGRANTES – HOJE, SÁBADO, 12 de MAIO, às 21.30, e AMANHÃ, DOMINGO, 13 de MAIO, às 16 horas, no TEATRO MUNICIPAL JOAQUIM BENITE, em ALMADA.

      Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana no TMJB com (I)migrantes   O Teatro Municipal Joaquim Benite recebe dias 12 e 13 de Maio (I)migrantes, pelo Centro Dramático de Viana. Trata-se de um texto inédito, escrito

DIÁSPORA. UNA ESCAPADA POR ALMERÍA (II), por Moisés Cayetano Rosado

Memoriales. Cuando bajamos de la Alcazaba, una vez más cerca del Mercado, nos encontramos con otro elemento patrimonial singular, el más singular de todos los de Almería, que en extensión, conservación y significado no tiene rival en parte alguna: “Los

DIÁSPORA. UNA ESCAPADA POR ALMERÍA (II), por Moisés Cayetano Rosado

Memoriales. Cuando bajamos de la Alcazaba, una vez más cerca del Mercado, nos encontramos con otro elemento patrimonial singular, el más singular de todos los de Almería, que en extensión, conservación y significado no tiene rival en parte alguna: “Los

CARTA DE BRAGA – De Redes, de Livros, de Botões e com Scott Fitzgerald – por ANTÓNIO OLIVEIRA

      Não estou a pensar em sair deste país, tanto mais que a roda da Fortuna teima em não querer responder aos meus investimentos nos balcões da Santa Casa. De qualquer maneira, tal intenção ainda mais se reforçou

CARTA DE BRAGA – De Redes, de Livros, de Botões e com Scott Fitzgerald – por ANTÓNIO OLIVEIRA

      Não estou a pensar em sair deste país, tanto mais que a roda da Fortuna teima em não querer responder aos meus investimentos nos balcões da Santa Casa. De qualquer maneira, tal intenção ainda mais se reforçou

MPPM – COMUNICADO 13/2017 – REFUGIADOS – QUESTÃO CENTRAL DO NOSSO TEMPO

  COMUNICADO 13/2017 REFUGIADOS – QUESTÃO CENTRAL DO NOSSO TEMPO   No Dia Mundial dos Refugiados, que se assinala a 20 de Junho por iniciativa da ONU, o MPPM exprime a sua solidariedade com os refugiados do mundo inteiro e

MPPM – COMUNICADO 13/2017 – REFUGIADOS – QUESTÃO CENTRAL DO NOSSO TEMPO

  COMUNICADO 13/2017 REFUGIADOS – QUESTÃO CENTRAL DO NOSSO TEMPO   No Dia Mundial dos Refugiados, que se assinala a 20 de Junho por iniciativa da ONU, o MPPM exprime a sua solidariedade com os refugiados do mundo inteiro e

EDITORIAL: DEPOIS DO 13 DE MAIO…, OU A REEDIÇÃO DOS 3 EFES NUM SÓ DIA – por João Machado

  Sábado passado, 13 de Maio, foi um dia vibrante em Portugal. Em Fátima com o papa Francisco a canonizar duas crianças, dois irmãos, a Jacinta e o Francisco Marto, nas comemorações do centenário das chamadas aparições da Virgem, com

EDITORIAL: DEPOIS DO 13 DE MAIO…, OU A REEDIÇÃO DOS 3 EFES NUM SÓ DIA – por João Machado

  Sábado passado, 13 de Maio, foi um dia vibrante em Portugal. Em Fátima com o papa Francisco a canonizar duas crianças, dois irmãos, a Jacinta e o Francisco Marto, nas comemorações do centenário das chamadas aparições da Virgem, com

REFUGIADOS por Luísa Lobão Moniz

Todos os cidadãos devem poder confiar nas autoridades dos seus países para garantir e proteger os seus direitos básicos e a sua segurança.  Os países de origem dos mais recentes Refugiados demonstraram não serem capazes de proteger os cidadãos como

REFUGIADOS por Luísa Lobão Moniz

Todos os cidadãos devem poder confiar nas autoridades dos seus países para garantir e proteger os seus direitos básicos e a sua segurança.  Os países de origem dos mais recentes Refugiados demonstraram não serem capazes de proteger os cidadãos como

UMA LIÇÃO DE VIDA por Luísa Lobão Moniz

Cada vez se sente mais a necessidade de todos os povos se acolherem em caso de necessidade, por exemplo, a fome, a falta de habitação, a falta de água, a falta de medicamentos…a falta de proteção das crianças. No Dia

UMA LIÇÃO DE VIDA por Luísa Lobão Moniz

Cada vez se sente mais a necessidade de todos os povos se acolherem em caso de necessidade, por exemplo, a fome, a falta de habitação, a falta de água, a falta de medicamentos…a falta de proteção das crianças. No Dia

AJHLP – GENTE COMO NÓS – REFUGIADOS, AFRO-DESCENDENTES, DESLOCAÇÃO FORÇADA, JUSTIÇA e DESENVOLVIMENTO – conferência com INÊS LEITE, MAMADOU BA e TERESA MARTINS – AMANHÃ, SÁBADO, 19 de NOVEMBRO, às 21.30 – Rua RODRIGUES SAMPAIO, 140 – PORTO.

O TEatroensaio, o SOS Racismo e a AJHLP convidam-na (o) a assistir à Conferência “Gente Como Nós”, com Inês Leite, Mamadou Ba e Teresa Martins. A 19 de Novembro de 2016, pelas 21h30 na Associação de Jornalistas e Homens de

AJHLP – GENTE COMO NÓS – REFUGIADOS, AFRO-DESCENDENTES, DESLOCAÇÃO FORÇADA, JUSTIÇA e DESENVOLVIMENTO – conferência com INÊS LEITE, MAMADOU BA e TERESA MARTINS – AMANHÃ, SÁBADO, 19 de NOVEMBRO, às 21.30 – Rua RODRIGUES SAMPAIO, 140 – PORTO.

O TEatroensaio, o SOS Racismo e a AJHLP convidam-na (o) a assistir à Conferência “Gente Como Nós”, com Inês Leite, Mamadou Ba e Teresa Martins. A 19 de Novembro de 2016, pelas 21h30 na Associação de Jornalistas e Homens de

AINDA BEM por Luísa Lobão Moniz

Refugiados em Portugal é um tema cuja abordagem não é muito fácil, pois os refugiados têm todos as suas identidades, as suas culturas, os seus hábitos diários…as suas preferências sobre os países para onde desejam ir. Claro que têm esse

AINDA BEM por Luísa Lobão Moniz

Refugiados em Portugal é um tema cuja abordagem não é muito fácil, pois os refugiados têm todos as suas identidades, as suas culturas, os seus hábitos diários…as suas preferências sobre os países para onde desejam ir. Claro que têm esse

REFUGIADOS por Luísa Lobão Moniz

Não vemos as coisas como elas são, vemo-las como nós somos.  Anaïs Nin Portugal tem demonstrado ao longo da História que tanto é capaz de expulsar como é capaz de receber outras gentes. Em 1991 criou uma ONG, o Conselho

REFUGIADOS por Luísa Lobão Moniz

Não vemos as coisas como elas são, vemo-las como nós somos.  Anaïs Nin Portugal tem demonstrado ao longo da História que tanto é capaz de expulsar como é capaz de receber outras gentes. Em 1991 criou uma ONG, o Conselho