CRISE DO COVID 19 E A INCAPACIDADE DAS SOCIEDADES NEOLIBERAIS EM LHE DAREM RESPOSTA – XXVI – A EPIDEMIA ESTÁ A ASSOLAR TODA A GENTE, ATÉ A DÍVIDA GLOBAL, por VICENZO COMITO

  L’epidemia travolge tutti, anche il debito globale, de Vincenzo Comito Sbilanciamoci!, 16 de março de 2020 Selecção e tradução … More

Os Coletes Amarelos, um sintoma da próxima crise na Europa. Uma série de textos. Texto nº 9. Vândalos: por quanto tempo vamos deixar a extrema esquerda fazer o que quiser?

(Aurélian Marq, 23 de março de 2019)

Mas quem são estes ativistas vestidos de preto, encapuzados e ultra-violentos? O movimento dito Black Blocs  reúne principalmente ativistas de movimentos libertários e anarquistas. Este não é um fenómeno novo. Aparecidos na década de 1980 na Alemanha, os Black Blocs  internacionalizaram-se  na década de 1990, e desde então interromperam todas as grandes cimeiras  internacionais (OMC, G8, G20…) com as  suas ações violentas.

Os Coletes Amarelos, um sintoma da próxima crise na Europa. Uma série de textos. Texto nº 8. Não, Senhor Macron, não é “inaceitável” falar em violências policiais

(Régis de Castelnau 15 de março de 2019)

E foi assim que esta repressão judicial em massa foi precedida por uma repressão policial em massa, pontuada por um número incrível de atos de violência indignos de um país democrático. A utilização de técnicas policiais, materiais perigosos e de comportamentos abertamente violentos reivindicados  como tal resultaram num balanço humano catastrófico. Em todas as redes há imagens que dão testemunho disso e suscitam preocupação quanto ao estado das liberdades civis no nosso país.

Os Coletes Amarelos, um sintoma da próxima crise na Europa. Uma série de textos. Texto nº 7. Um poder já fez com que os manifestantes parecessem vândalos

(Régis de Castelnau 19 de fevereiro de 2019)

Desde o início do movimento dos Colete Amarelos, todos os observadores honestos foram levados a colocarem-se perante muitas questões sobre o comportamento da polícia nas manifestações. Alguns chegaram ao ponto de acusar o Ministério do Interior de deixar os vândalos fazem o que quiserem com o objetivo óbvio de desqualificar o movimento e assustar as pessoas.