IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (15)

imagenspoesia1

NADA

DSC01706-zzab-3-960x

Quero seduzir-te

Fazer-te parte de mim

E levar-te por bons e por maus caminhos,

Quero usar as minhas ironias

Apreciar as tuas graças

E utilizar a subtileza das palavras,

Mas, nada.

Fico à espera de uma palavra tua

E, nada,

Torturas-me com o teu silêncio

Feito de nada.

Como companhia só tenho um telefone mudo

Uma folha vazia

Um jornal antigo

E uma caneta

Que escreve palavras feitas de cinza.

Todos te olham

E tu olhas de volta

Todos falam para ti

E tu respondes

Ouço-te em toda a parte

Por toda a parte

Mas não é comigo que falas

Nem uma palavra

Ou que olhas

Comigo é só silêncio, mudez, desprezo,

Nada!

 

(In “Uma, Duas Vezes e Três”)

5 Comments

  1. Boa tarde Sr. José! magnífico texto que demonstra grandes sentimentos, conseguimos sentir tudo que o escritor transmite… Obrigada por continuar a escrever como sempre maravilhosamente bem!

  2. Poesia na que o significado e significante se encontran fácilmente.
    Palabras e significado não são metáforas de
    de dificil interpretação.
    Poesia com predominio dos verbos: querer,seduzir-te,levarte-te, fazer-te….
    Sintagmas verbo substantivais querer-te a ti.
    Nos leva a pensar que a primeira pessoa e a que fala, deseja, pensa, sofre
    a segunda é nada, silêncio , mudez,
    Ritmo musical com predominio do T. …Gostei Levou-me a sentir o silêncio
    e tive medo da solidão. *Azucena Villarreal *

Leave a Reply