UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (210)

ELE HÁ SEMANAS FANTÁSTICAS.

 

Começando na passada Quarta-feira 24, com dois eventos, e acabando ontem, dia 29 com um, foram três, os momentos de alta qualidade.

Comecemos pela tarde de Sexta-feira. Forte de São Baptista da Foz do Douro (vulgo Castelo da Foz) cheio. Cheio de gente, cheio de calor humano, cheio de poesia.

Comandados pela excelente batuta de Cuca Sarmento, desfilaram dezasseis dizentes de poesia e de prosa poética.

 

 

 

CUCA SARMENTO

 

 

Fotografias de Mota LSFIL

 

Depois, alguns de nós, juntaram-se a outros (alguns vindos de longe, de Parada de Gonta), para estar no jantar literário dedicado a Arnaldo Gama e ao Sargento-Mor de Vilar.

Desta vez, o nosso Comandante, como vem sendo hábito nestas ocorrências, foi o Dr. José Valle de Figueiredo, e o local, o costumeiro Tasca do Bairro.

**

*

 

O Jantar, como podem ver na ementa acima, foi de truz, e a confecção, como de costume, primorosa. Nada que se não esperasse!

A acompanhar, veio o excepcional vinho D. Jaime que, de Parada de Gonta e enviado por Tomás Ribeiro, veio fazer-nos companhia. E que companhia!

 

No final, os convivas ouviram, embevecidos, as palavras ditas pelo anfitrião e pelos escolhidos para lerem textos. Foi memorável. Terá sido, diria, o expoente máximo dos jantares literários até agora apresentados.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As fotografias do Jantar Literário, foram gentilmente cedidas pelo Dr. Arménio Pereira, director do Jornal de Tondela

 

Passaram-se os dias e, ontem, quarta-feira 29 de Novembro, foi a vez de se homenagear

o Porto em pessoa,

Helder Pacheco.

A escultura apresentada no cartaz, é da autoria do escultor Hélder Carvalho

Pela voz do Prof. Dr. Maia Marques, ouvimos os mais rasgados, merecidos e eloquentes elogios a este nosso grande historiador.

Depois, foi a vez do Prof. Helder Pacheco nos brindar com uns minutos, sempre poucos, da sua história e das suas histórias.

Um final de tarde memorável, a terminar, em grande, esta série de sessões da Foz Literária, que o dr. José Valle de Figueiredo nos trouxe ao longo do último ano.

 

.

 

About José Fernando Magalhães

Escrevo e fotografo pelo imenso prazer que daí tiro

One comment

  1. Pingback: UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (210) | joanvergall

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: