NO SILÊNCIO DA NOITE

“no silêncio da noite…” por Lídia Rocha – Hold Me Till The Morning Comes

“Hold Me ‘Till the Mornin’ Comes” é uma canção de Paul Anka escrito em parceria com David Foster. Esta interpretação é um dueto de Paul Anka com Peter Cetera, mais conhecido como baixista e vocalista da banda “Chicago”.

NO SILÊNCIO DA NOITE

“no silêncio da noite…” por Lídia Rocha – Hold Me Till The Morning Comes

“Hold Me ‘Till the Mornin’ Comes” é uma canção de Paul Anka escrito em parceria com David Foster. Esta interpretação é um dueto de Paul Anka com Peter Cetera, mais conhecido como baixista e vocalista da banda “Chicago”.

diaspora-logotipo

DIÁSPORA. RAYA IBÉRICA, DEL CAMPO DE BATALLA AL DE LA EMIGRACIÓN, por Moisés Cayetano Rosado

Estoy preparando -en medio de otros compromisos que me enlentecen el proyecto- una serie de ensayos que, ensamblados, conformarán mi próxima entrega de volumen “libresco”, que este verano pretendo reciba el último “empujón”. El título podrá ser La Raya Ibérica.

diaspora-logotipo

DIÁSPORA. RAYA IBÉRICA, DEL CAMPO DE BATALLA AL DE LA EMIGRACIÓN, por Moisés Cayetano Rosado

Estoy preparando -en medio de otros compromisos que me enlentecen el proyecto- una serie de ensayos que, ensamblados, conformarán mi próxima entrega de volumen “libresco”, que este verano pretendo reciba el último “empujón”. El título podrá ser La Raya Ibérica.

uma-cancao-cinco-vozes

“Uma Canção Cinco Vozes…” por Lídia Maria Rocha – La Bohème

Em alguns casos haverá mais que cinco vozes. Kendji Girad é um cantor francês que foi o vencedor da terceira temporada do programa “The Voice”. Filho de imigrantes ciganos catalães. Esta sua versão da canção “La Bohème” faz parte do

uma-cancao-cinco-vozes

“Uma Canção Cinco Vozes…” por Lídia Maria Rocha – La Bohème

Em alguns casos haverá mais que cinco vozes. Kendji Girad é um cantor francês que foi o vencedor da terceira temporada do programa “The Voice”. Filho de imigrantes ciganos catalães. Esta sua versão da canção “La Bohème” faz parte do

usa_map_flag

OS ESTADOS UNIDOS E O NEOCONSERVADORISMO – O TRIPLO JOGO DOS NEO-CONSERVADORES, por LAURENT GUYÉNOT – I

Selecção de Júlio Marques Mota Rede Voltaire O triplo jogo dos Neo-conservadores Laurent Guyénot, O triplo jogo dos neo-conservadores Para bem atingir os seus sonhos megalómanos de domínio mundial, os neo- conservadores desenvolveram um triplo discurso, como mostra Laurent Guyénot

usa_map_flag

OS ESTADOS UNIDOS E O NEOCONSERVADORISMO – O TRIPLO JOGO DOS NEO-CONSERVADORES, por LAURENT GUYÉNOT – I

Selecção de Júlio Marques Mota Rede Voltaire O triplo jogo dos Neo-conservadores Laurent Guyénot, O triplo jogo dos neo-conservadores Para bem atingir os seus sonhos megalómanos de domínio mundial, os neo- conservadores desenvolveram um triplo discurso, como mostra Laurent Guyénot

Imagem1

EDITORIAL –  UM ACORDO ARRISCADO

Sob a influência da Comissão Europeia, Portugal comprometeu-se a retirar a queixa apresentada contra o reino espanhol por causa da central nuclear de Almaraz. Jean-Claude Juncker, na Cimeira de Malta, no passado dia 3 de Fevereiro, reuniu os chefes dos

Imagem1

EDITORIAL –  UM ACORDO ARRISCADO

Sob a influência da Comissão Europeia, Portugal comprometeu-se a retirar a queixa apresentada contra o reino espanhol por causa da central nuclear de Almaraz. Jean-Claude Juncker, na Cimeira de Malta, no passado dia 3 de Fevereiro, reuniu os chefes dos

5-a

CONTOS & CRÓNICAS – CARLOS REIS – OS ARTIGOS IMPUBLICÁVEIS – O PAÍS MEDÍOCRE – O CENTENO

    Ainda bem que sempre declinei convites para pertencer (pertencer, que expressão horrível) a este ou àquele Partido (de Esquerda, claro) desde os tempos do Verão quente, até hoje. Com o desenvolver desta penosa, pegajosa e reles polémica em

5-a

CONTOS & CRÓNICAS – CARLOS REIS – OS ARTIGOS IMPUBLICÁVEIS – O PAÍS MEDÍOCRE – O CENTENO

    Ainda bem que sempre declinei convites para pertencer (pertencer, que expressão horrível) a este ou àquele Partido (de Esquerda, claro) desde os tempos do Verão quente, até hoje. Com o desenvolver desta penosa, pegajosa e reles polémica em

Imagem1

O MAPA (A saga do anadel/73) – por CARLOS LOURES

Procurando não fazer ruído, Lourenço entreabriu a porta e, pela fresta, pôde observar, iluminada por numerosas velas, candeias e archotes, uma cena que muito lhe desagradou: no centro da sala, em redor de uma mesa, sentavam-se, sorrindo, com o ar

Imagem1

O MAPA (A saga do anadel/73) – por CARLOS LOURES

Procurando não fazer ruído, Lourenço entreabriu a porta e, pela fresta, pôde observar, iluminada por numerosas velas, candeias e archotes, uma cena que muito lhe desagradou: no centro da sala, em redor de uma mesa, sentavam-se, sorrindo, com o ar