Category Archives: Geral

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (5/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (5/5) Por Karl Whelan  University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão do

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (5/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (5/5) Por Karl Whelan  University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão do

Uma análise das tentativas de descredibilização dos Coletes Amarelos. Por Júlio Marques Mota

Uma carta a uma amiga minha, a Maria Odete, em torno de uma conversa entre nós havida  Por Júlio Marques Mota em 28 de março de 2019 Ontem, a falar com uma velha amiga minha, Maria Odete, pessoa mais entrada

Uma análise das tentativas de descredibilização dos Coletes Amarelos. Por Júlio Marques Mota

Uma carta a uma amiga minha, a Maria Odete, em torno de uma conversa entre nós havida  Por Júlio Marques Mota em 28 de março de 2019 Ontem, a falar com uma velha amiga minha, Maria Odete, pessoa mais entrada

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (4/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (4/5) Por Karl Whelan  University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão do

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (4/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (4/5) Por Karl Whelan  University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão do

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 14. Uma análise sobre a criação da União Europeia e sobre a sua trajetória até aos dias de hoje – Parte I

(Entrevista a  Olivier Delorme por GALAAD WILGOS, 27/12/2018)

Na realidade, a UE é apenas a expressão de vinte e sete cobardias, vinte e sete renúncias a existir por si própria; a UE só pode ser um monstro brando, um gigante indeciso, sem vontade, incapaz de decidir seja o que for e sem agilidade. Hoje como ontem, e talvez mais do que ontem, é melhor ser uma potência média, ágil, que sabe o que quer e coopera em todas as direções com os outros, com base na igualdade e nos benefícios mútuos, do que uma parte impotente de um Império impotente – mais a cana do que o carvalho, parafraseando La Fontaine.

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 14. Uma análise sobre a criação da União Europeia e sobre a sua trajetória até aos dias de hoje – Parte I

(Entrevista a  Olivier Delorme por GALAAD WILGOS, 27/12/2018)

Na realidade, a UE é apenas a expressão de vinte e sete cobardias, vinte e sete renúncias a existir por si própria; a UE só pode ser um monstro brando, um gigante indeciso, sem vontade, incapaz de decidir seja o que for e sem agilidade. Hoje como ontem, e talvez mais do que ontem, é melhor ser uma potência média, ágil, que sabe o que quer e coopera em todas as direções com os outros, com base na igualdade e nos benefícios mútuos, do que uma parte impotente de um Império impotente – mais a cana do que o carvalho, parafraseando La Fontaine.

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (3/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (3/5) Por Karl Whelan  University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão do

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (3/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (3/5) Por Karl Whelan  University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão do

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (2/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (2/5) Por Karl Whelan  University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão do

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (2/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (2/5) Por Karl Whelan  University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão do

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (1/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (1/5) Por Karl Whelan [1] University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (1/5). Por Karl Whelan

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 10. TARGET2 e os Balanços do Banco Central (1/5) Por Karl Whelan [1] University College Dublin, Novo rascunho em 17 de março de 2013 (texto original aqui) [Nota do editor: em virtude da extensão

Por Terras do Alentejo, por António Gomes Marques

         Tenho paixão pelo meu país, por este Portugal à beira-mar plantado, com uma costa de grande beleza, de Norte a Sul, onde brilham as suas praias escandalosamente tratadas, de uma forma geral, pelo desenvolvimento turístico, o

Por Terras do Alentejo, por António Gomes Marques

         Tenho paixão pelo meu país, por este Portugal à beira-mar plantado, com uma costa de grande beleza, de Norte a Sul, onde brilham as suas praias escandalosamente tratadas, de uma forma geral, pelo desenvolvimento turístico, o

COIMBRA 1969 – 50 ANOS

  Obrigado a José Dias INICIATIVAS COMEMORATIVAS DOS 50 ANOS DA CRISE ACADÉMICA DE COIMBRA I – BRAGA                  “PARA UMA UNIVERSIDADE NOVA” 11 Abril 17h00 Salão Nobre da Universidade do Minho Vídeos sobre a Crise + Tertúlia/Convívio com minhotos

COIMBRA 1969 – 50 ANOS

  Obrigado a José Dias INICIATIVAS COMEMORATIVAS DOS 50 ANOS DA CRISE ACADÉMICA DE COIMBRA I – BRAGA                  “PARA UMA UNIVERSIDADE NOVA” 11 Abril 17h00 Salão Nobre da Universidade do Minho Vídeos sobre a Crise + Tertúlia/Convívio com minhotos

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 13. Joseph Stiglitz : « Será talvez necessário abandonar o euro para salvar o projeto europeu »

(Entrevista a Joseph Stiglitz por Benoit GEORGES, 16/09/2016)

Normalmente, existem várias formas de responder a uma crise: baixam-se as taxas de câmbio, baixam-se as taxas de juro, diferentes países podem agir de forma diferente. Com a moeda única, estes mecanismos foram suprimidos. E nada foi posto em prática. Ao fazê-lo, a Europa está de mãos atadas: não se pode utilizar taxas de câmbio, instrumentos de política monetária, fiscalidade… porque se tem de limitar os défices a 3% do PIB. Todos os instrumentos de ajustamento foram suprimidos. E, pior ainda, não foram criadas as instituições necessárias.

Em 1999, uma criança nasceu, de parto prematuro e com deformidades congénitas: o Euro 20 anos depois – alguns textos sobre a sua atribulada existência. Texto nº 13. Joseph Stiglitz : « Será talvez necessário abandonar o euro para salvar o projeto europeu »

(Entrevista a Joseph Stiglitz por Benoit GEORGES, 16/09/2016)

Normalmente, existem várias formas de responder a uma crise: baixam-se as taxas de câmbio, baixam-se as taxas de juro, diferentes países podem agir de forma diferente. Com a moeda única, estes mecanismos foram suprimidos. E nada foi posto em prática. Ao fazê-lo, a Europa está de mãos atadas: não se pode utilizar taxas de câmbio, instrumentos de política monetária, fiscalidade… porque se tem de limitar os défices a 3% do PIB. Todos os instrumentos de ajustamento foram suprimidos. E, pior ainda, não foram criadas as instituições necessárias.

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 9. A explicação da explosão do passivo da Itália no Target 2: menos simples que a explicação do BCE. Por Eric Dor

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 9. A explicação da explosão do passivo da Itália no Target 2: menos simples que a explicação do BCE  Por Eric Dor Publicado por  em outubro de 2016 (texto original aqui)   O recente

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 9. A explicação da explosão do passivo da Itália no Target 2: menos simples que a explicação do BCE. Por Eric Dor

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 9. A explicação da explosão do passivo da Itália no Target 2: menos simples que a explicação do BCE  Por Eric Dor Publicado por  em outubro de 2016 (texto original aqui)   O recente

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 8. Evolução das causas do aumento vertiginoso dos desequilíbrios das contas do TARGET2 no Euro-sistema e a balança de pagamentos da Alemanha. Por Eric Dor

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 8. Evolução das causas do aumento vertiginoso dos desequilíbrios das contas do TARGET2 no Euro-sistema e a balança de pagamentos da Alemanha  Por Eric Dor Publicado por  em julho de 2012 (texto original

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 8. Evolução das causas do aumento vertiginoso dos desequilíbrios das contas do TARGET2 no Euro-sistema e a balança de pagamentos da Alemanha. Por Eric Dor

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 8. Evolução das causas do aumento vertiginoso dos desequilíbrios das contas do TARGET2 no Euro-sistema e a balança de pagamentos da Alemanha  Por Eric Dor Publicado por  em julho de 2012 (texto original

29 de Março de 2019: O dia em que o Brexit não aconteceu. Por Victor Hill

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Publicado por  em 29 de Março de 2019 (texto original aqui) De modo que, ainda não estamos FORA – embora possamos estar fora em breve. Estranhamente, os mercados não parecem preocupados. Poderão os

29 de Março de 2019: O dia em que o Brexit não aconteceu. Por Victor Hill

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Publicado por  em 29 de Março de 2019 (texto original aqui) De modo que, ainda não estamos FORA – embora possamos estar fora em breve. Estranhamente, os mercados não parecem preocupados. Poderão os

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 7. TARGET 2 – ou atiçando as pessoas. Por Heiner Flassbeck e Joachim Nanninga

Seleção de Júlio Marques Mota e tradução de Francisco Tavares 7. TARGET 2 – ou atiçando as pessoas Por Heiner Flassbeck  e Joachim Nanninga Publicado por Brave New Europe, em 29 de julho de 2018 (texto aqui) [N.E. Este texto foi

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 7. TARGET 2 – ou atiçando as pessoas. Por Heiner Flassbeck e Joachim Nanninga

Seleção de Júlio Marques Mota e tradução de Francisco Tavares 7. TARGET 2 – ou atiçando as pessoas Por Heiner Flassbeck  e Joachim Nanninga Publicado por Brave New Europe, em 29 de julho de 2018 (texto aqui) [N.E. Este texto foi

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 6. Pânico alemão sobre o Target 2. Por Wolfgang Munchau

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 6. Pânico alemão sobre o Target 2   Por Wolfgang Munchau Publicado por  em 9 de julho de 2018 (texto original aqui) O debate alemão sobre os saldos no sistema de compensação de pagamentos

Do plano técnico ao plano político: do sistema Target 2 à fragmentação financeira da União Europeia – 6. Pânico alemão sobre o Target 2. Por Wolfgang Munchau

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota 6. Pânico alemão sobre o Target 2   Por Wolfgang Munchau Publicado por  em 9 de julho de 2018 (texto original aqui) O debate alemão sobre os saldos no sistema de compensação de pagamentos