Posts Tagged: amor

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (133)

OLHAMO-NOS COM AMOR   Olhamo-nos com amor Com olhos meigos, de quem gosta De quem se vai gostando. Cabia-nos rir Ou chorar com fervor A dor imposta. Chorando, Preferimos rir Para deitar fora a dor Que faz a vida descomposta.

DIA DA MÃE por Luísa Lobão Moniz

Apesar da reflexão que fiz ontem do Dia da Mãe, um pouco indignada pelas últimas referências que li nos jornais sobre mães e filhos, há que reconhecer que tudo tem o seu contrário. A história de vida da Mulher que

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (91)

UM QUALQUER APREÇO Já não sou eu, Repetidor de realidades Repetidor de experiências, Esse mundo morreu! Nada faz sentido algum. Lá se foi o afecto Lá se foi a emoção Lá se foi o teu cheiro diferente Na paixão.  

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (90)

  Tão tão, tem tem Nasceu pobre e sem vintém E viveu à procura de alguém Ela, que nasceu como convém.   Nasceu rico e com tostão E viveu a fugir da razão Ele, a quem chamavam João.   E

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (80)

E AS GAIVOTAS TAMBÉM, UM POUCO!     O local é outro Mas é o mesmo mar Com os carneiros de vento Com as escadas das ondas Com a calma do lamento, A incerteza de dar Acerto às minhas contas,

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (60)

QUANTO DEVE DEMORAR UM ABRAÇO     Preciso de um beijo, amor, E de um abraço, Terno, forte, sentido, apertado, E de me encostar no teu regaço. O teu silêncio prolongado Dói-me, intriga-me, E começo a duvidar. A tua lonjura

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (55)

UMA VIDA, E UM AMOR PERFEITO Hoje, 5 de Março de 2016, fariam 66 anos de casados. Ontem fez 3 anos que ela partiu, ao fim do dia. Fê-lo conforme sempre desejou, exactamente a tempo de, com ele, celebrarem a

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (54)

AMEI-TE LOUCAMENTE   Que é que foi? Que te fiz eu? Porque me atormentas? Limitei-me a deixar de ser A viver a tua vida, e a não ver Razão para que invoques o que lamentas E o egoísmo que te

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (51)

ESCREVO PARA NÃO ME ESQUECER   Quando escrevo Não envelheço Olho os livros que enchem a casa Respiro o tempo e as palavras Que não mereço Olvido os nomes e as datas Que alguma vez tenha dito Torno presente o

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (48)

  UM QUALQUER APREÇO Já não sou eu, Repetidor de realidades Repetidor de experiências, Esse mundo morreu! Nada faz sentido algum. Lá se foi o afeto Lá se foi a emoção Lá se foi o teu cheiro diferente Na paixão.

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (45)

É ISSO AÍ É isso aí, Meu amor, Eu não sei parar O saber De te olhar Desde o momento em que te vi, Nem vou parar De te querer E de te amar Mesmo que seja para o outro

CARTA DE ÉVORA – FRAGMENTOS… SOBRE O AMOR – por JOAQUIM PALMINHA SILVA

            Todas as célebres histórias de amor, pelo menos desde a Idade Média, tiveram sempre um fim desgraçado e sangrento… Pense-se em Tristão e Isolda, Heloísa e Abelardo, D. Pedro e Inês de Castro, Fausto e Margarida, Hamlet e Ofélia,

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (35)

NA NUDEZ DE UMA MANHÃ Na nudez de uma manhã Envolto em frio nevoeiro Saí à procura da minha flor Procurei os meus bocados Juntei-os, fiquei inteiro E encontrei-te, meu amor   (In Uma, Duas Vezes e Três)