Posts Tagged: ribeira

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (206)

    O PORTO EM IMAGENS (41)   Ribeira do Porto ao amanhecer                

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (206)

    O PORTO EM IMAGENS (41)   Ribeira do Porto ao amanhecer                

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (195)

  O PORTO EM IMAGENS (36)   MADRUGADA NA RIBEIRA                           . . . .    

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (195)

  O PORTO EM IMAGENS (36)   MADRUGADA NA RIBEIRA                           . . . .    

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (162)

O PORTO EM IMAGENS (18) DEVESAS – CAMPANHÃ – S BENTO – RIBEIRA                   NO ANO PASSADO FOI ASSIM!   E NESTE ANO…   TENHAM UM ANO DE 2017 MUITO FELIZ  

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (162)

O PORTO EM IMAGENS (18) DEVESAS – CAMPANHÃ – S BENTO – RIBEIRA                   NO ANO PASSADO FOI ASSIM!   E NESTE ANO…   TENHAM UM ANO DE 2017 MUITO FELIZ  

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (160)

O PORTO EM IMAGENS (17)                   Operação de Reabilitação de Campanhã – Estação   Novo Pólo das Marionetas em Campanhã      

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (160)

O PORTO EM IMAGENS (17)                   Operação de Reabilitação de Campanhã – Estação   Novo Pólo das Marionetas em Campanhã      

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (154)

  O ILHÉU DO FRADE São Lendas, senhores, são Lendas, e fazem parte das nossas memórias, arqueológicas e culturais, e também da nossa História.   O ilhéu do Frade, sapal de aves do rio Douro, fica em frente à foz

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (154)

  O ILHÉU DO FRADE São Lendas, senhores, são Lendas, e fazem parte das nossas memórias, arqueológicas e culturais, e também da nossa História.   O ilhéu do Frade, sapal de aves do rio Douro, fica em frente à foz

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (134)

O PORTO EM IMAGENS (1) Entramos num período de descanso, nosso e vosso. Anualmente, entre Junho e Agosto, assim fazemos. Deixamos de lado a História e as histórias e deleitamo-nos a contemplar algumas imagens da nossa amada cidade, sem critério

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (134)

O PORTO EM IMAGENS (1) Entramos num período de descanso, nosso e vosso. Anualmente, entre Junho e Agosto, assim fazemos. Deixamos de lado a História e as histórias e deleitamo-nos a contemplar algumas imagens da nossa amada cidade, sem critério

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (66)

A FORCA E A CAPELA DE NOSSA SENHORA DO Ó A relação entre elas, a forca e a capela (a primitiva), é pequena mas não deixa de ser importante. Nela, na capela, rezava-se a última missa que os condenados à

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (66)

A FORCA E A CAPELA DE NOSSA SENHORA DO Ó A relação entre elas, a forca e a capela (a primitiva), é pequena mas não deixa de ser importante. Nela, na capela, rezava-se a última missa que os condenados à

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (51)

O Verão, este ano, tem-nos pregado algumas partidas. Especialmente na orla marítima do Porto. Aproveitemos este tempo um pouco mais fresco para revisitar a cidade. Relembremos alguns locais. DIVIRTAM-SE NA BELÍSSIMA CIDADE DO PORTO  

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (51)

O Verão, este ano, tem-nos pregado algumas partidas. Especialmente na orla marítima do Porto. Aproveitemos este tempo um pouco mais fresco para revisitar a cidade. Relembremos alguns locais. DIVIRTAM-SE NA BELÍSSIMA CIDADE DO PORTO  

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (44)

  Por Esse Douro Abaixo Pouco passava das 11h da manhã quando o comboio parou finalmente na estação da Régua. Cerca de 150 pessoas, eu e a minha família incluídos, lideradas pelo Sr. Sérgio, que nos tinha recebido na estação

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (44)

  Por Esse Douro Abaixo Pouco passava das 11h da manhã quando o comboio parou finalmente na estação da Régua. Cerca de 150 pessoas, eu e a minha família incluídos, lideradas pelo Sr. Sérgio, que nos tinha recebido na estação

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (43)

    DA NOITE EM QUE O PORTO NÃO DORME O Verão começado, o São João acabado, e eu sentado na Marina do Freixo, olhando o rio que, imperturbável, segue o seu rumo de todos os dias. O dia estava

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (43)

    DA NOITE EM QUE O PORTO NÃO DORME O Verão começado, o São João acabado, e eu sentado na Marina do Freixo, olhando o rio que, imperturbável, segue o seu rumo de todos os dias. O dia estava

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (38)

NO PORTO, TODO O RECANTO TEM MUITO ENCANTO Regressou a chuva e o menos bom tempo, durante toda esta semana. Os dias anteriores tinham-nos dado a esperança de uma vinda duradoura do calor e dos dias claros e secos, propícios

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (38)

NO PORTO, TODO O RECANTO TEM MUITO ENCANTO Regressou a chuva e o menos bom tempo, durante toda esta semana. Os dias anteriores tinham-nos dado a esperança de uma vinda duradoura do calor e dos dias claros e secos, propícios

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (34)

FUI TURISTA NA MINHA CIDADE Tem dias em que a vontade que me dá é a de passear pela cidade e fazer coisas diferentes. Na segunda-feira passada, foi um dia assim. Aproveitei o último dia das férias da Páscoa do

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (34)

FUI TURISTA NA MINHA CIDADE Tem dias em que a vontade que me dá é a de passear pela cidade e fazer coisas diferentes. Na segunda-feira passada, foi um dia assim. Aproveitei o último dia das férias da Páscoa do

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (26)

  NO INVERNO, A PASSEAR PELA CIDADE   Dei por mim, nestes dias de fim de Fevereiro, a percorrer a cidade. Sem norte, sem destino, olhando simplesmente as ruas, as pessoas, os carros e os prédios. Procurando pormenores, redescobrindo a

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (26)

  NO INVERNO, A PASSEAR PELA CIDADE   Dei por mim, nestes dias de fim de Fevereiro, a percorrer a cidade. Sem norte, sem destino, olhando simplesmente as ruas, as pessoas, os carros e os prédios. Procurando pormenores, redescobrindo a

Dia do Porto: O TÚNEL DA RIBEIRA – Por Carla Romualdo

  Foto: José Magalhães O túnel da Ribeira é curto, uns duzentos metros, se tanto, mas caótico, à maneira latina. É um túnel de outro tempo, trânsito nos dois sentidos e corredores para os peões, por onde se caminha depressa

Dia do Porto: O TÚNEL DA RIBEIRA – Por Carla Romualdo

  Foto: José Magalhães O túnel da Ribeira é curto, uns duzentos metros, se tanto, mas caótico, à maneira latina. É um túnel de outro tempo, trânsito nos dois sentidos e corredores para os peões, por onde se caminha depressa

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (7)

O Porto é romance O Porto é romance e é beleza. Tem um modo próprio e singular de nos fazer recuperar o tempo perdido, fazendo-nos percorrer nos caminhos da nossa memória, os lugares em que vivemos e crescemos. O Porto

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (7)

O Porto é romance O Porto é romance e é beleza. Tem um modo próprio e singular de nos fazer recuperar o tempo perdido, fazendo-nos percorrer nos caminhos da nossa memória, os lugares em que vivemos e crescemos. O Porto