Posts Tagged: capela

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (180)

ALMINHAS (5) Eu (…) a todos tirava o chapéu, e também a capelinhas, nichos de almas (…), que serpenteiam o caminho. (Aquilino Ribeiro – O Malhadinhas) As alminhas são a mais singular forma que o povo cristão encontrou para lembrar

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (180)

ALMINHAS (5) Eu (…) a todos tirava o chapéu, e também a capelinhas, nichos de almas (…), que serpenteiam o caminho. (Aquilino Ribeiro – O Malhadinhas) As alminhas são a mais singular forma que o povo cristão encontrou para lembrar

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (179)

ALMINHAS (4) As Alminhas, poética devoção da alma cristã portuguesa, são verdadeiramente estigmas da piedade e religiosidade portuguesa. (Pde. Francisco Babo em «Alminhas» Padrões de Portugal Cristão) Na Freguesia de Cedofeita, encontrei três desses Monumentos .        

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (179)

ALMINHAS (4) As Alminhas, poética devoção da alma cristã portuguesa, são verdadeiramente estigmas da piedade e religiosidade portuguesa. (Pde. Francisco Babo em «Alminhas» Padrões de Portugal Cristão) Na Freguesia de Cedofeita, encontrei três desses Monumentos .        

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (173)

ALMINHAS (2A) Na Freguesia de Paranhos, para além das Alminhas que encontramos na paróquia do mesmo nome (Crónica 172) deveremos considerar as que também encontramos na Paróquia do Amial. Na Paróquia das Antas e na da Areosa, nada descobrimos. São

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (173)

ALMINHAS (2A) Na Freguesia de Paranhos, para além das Alminhas que encontramos na paróquia do mesmo nome (Crónica 172) deveremos considerar as que também encontramos na Paróquia do Amial. Na Paróquia das Antas e na da Areosa, nada descobrimos. São

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (159)

A CAPELA DA FONTE DA SENHORA   Quem passa pela rua de Bonjóia, e é muito pouca gente, não pode deixar de reparar numa minúscula capela, muito bem arranjada, e num obelisco que lhe fica ao lado. A pequena capela

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (159)

A CAPELA DA FONTE DA SENHORA   Quem passa pela rua de Bonjóia, e é muito pouca gente, não pode deixar de reparar numa minúscula capela, muito bem arranjada, e num obelisco que lhe fica ao lado. A pequena capela

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (152)

CAPELA DOS ALFAIATES NOSSA SENHORA DE AGOSTO Quase passa despercebida a capela que, se olhássemos, veríamos à nossa esquerda. Ali encaixada entre duas ruas e a uma escassa trintena de metros da rua por onde estávamos a passar. Nunca para

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (152)

CAPELA DOS ALFAIATES NOSSA SENHORA DE AGOSTO Quase passa despercebida a capela que, se olhássemos, veríamos à nossa esquerda. Ali encaixada entre duas ruas e a uma escassa trintena de metros da rua por onde estávamos a passar. Nunca para

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (118)

A CAPELA DE MONTEBELO Subindo a rua do Amparo, vindo da Praça das Flores, encontramos à nossa esquerda a rua de Câmara Pestana. Essa rua, que já se chamou de Montebelo, tem, no seu ponto mais alto, uma das mais

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (118)

A CAPELA DE MONTEBELO Subindo a rua do Amparo, vindo da Praça das Flores, encontramos à nossa esquerda a rua de Câmara Pestana. Essa rua, que já se chamou de Montebelo, tem, no seu ponto mais alto, uma das mais

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (115)

A PRAIA DOS INSURRECTOS No rio Douro, do lado da cidade do Porto, havia praias. Já aqui falei da que existia onde hoje é a Alfândega. Hoje falo da que havia onde hoje fica o Cais das Pedras. Situada junto

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (115)

A PRAIA DOS INSURRECTOS No rio Douro, do lado da cidade do Porto, havia praias. Já aqui falei da que existia onde hoje é a Alfândega. Hoje falo da que havia onde hoje fica o Cais das Pedras. Situada junto

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (109)

TORRE DE PEDRO SEM – PALÁCIO DOS TERENA – CAPELA DO SR BOM JESUS DA BOA NOVA Mesmo em frente ao portão do Jardim do Palácio de Cristal, confluem, na rua de D. Manuel II, duas outras ruas; a rua

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (109)

TORRE DE PEDRO SEM – PALÁCIO DOS TERENA – CAPELA DO SR BOM JESUS DA BOA NOVA Mesmo em frente ao portão do Jardim do Palácio de Cristal, confluem, na rua de D. Manuel II, duas outras ruas; a rua

Na Capela do Palácio Marquês de Pombal dia 24 de Outubro 2015 “A OCCO CONVIDA”

Na Capela do Palácio Marquês de Pombal dia 24 de Outubro às 16:00 “A OCCO CONVIDA” Teresa da Palma Pereira | piano S. Rachmaninoff, Seis Momentos Musicais Op. 16 R. Schumann, Sonata Op. 11 em Fá sustenido menor   ENTRADA

Na Capela do Palácio Marquês de Pombal dia 24 de Outubro 2015 “A OCCO CONVIDA”

Na Capela do Palácio Marquês de Pombal dia 24 de Outubro às 16:00 “A OCCO CONVIDA” Teresa da Palma Pereira | piano S. Rachmaninoff, Seis Momentos Musicais Op. 16 R. Schumann, Sonata Op. 11 em Fá sustenido menor   ENTRADA

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (97)

A CIDADE ONDE TUDO ACONTECE É no Porto que tudo acontece. É no Porto que tudo se passa. É no Porto que podemos e devemos passar as nossas férias. Sejamos turistas na nossa cidade, e visitemos o que ela tem

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (97)

A CIDADE ONDE TUDO ACONTECE É no Porto que tudo acontece. É no Porto que tudo se passa. É no Porto que podemos e devemos passar as nossas férias. Sejamos turistas na nossa cidade, e visitemos o que ela tem

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (87)

AQUI, TAMBÉM É PORTO! E por aqui, entenda-se Azevedo, e por Azevedo, Campanhã, a maior freguesia da cidade do Porto. Azevedo é um canto do Porto, que fica fora do Porto, um enclave. Olhando à nossa volta vemos um povoado

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (87)

AQUI, TAMBÉM É PORTO! E por aqui, entenda-se Azevedo, e por Azevedo, Campanhã, a maior freguesia da cidade do Porto. Azevedo é um canto do Porto, que fica fora do Porto, um enclave. Olhando à nossa volta vemos um povoado

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (86)

 CARLOS ALBERTO Foi Rei, foi deposto e teve de fugir, exilou-se em Portugal, na cidade do Porto, viveu no Palacete dos Viscondes de Balsemão, onde numa das alas existe uma sala que se diz ter sido a sala onde viveu

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (86)

 CARLOS ALBERTO Foi Rei, foi deposto e teve de fugir, exilou-se em Portugal, na cidade do Porto, viveu no Palacete dos Viscondes de Balsemão, onde numa das alas existe uma sala que se diz ter sido a sala onde viveu

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (66)

A FORCA E A CAPELA DE NOSSA SENHORA DO Ó A relação entre elas, a forca e a capela (a primitiva), é pequena mas não deixa de ser importante. Nela, na capela, rezava-se a última missa que os condenados à

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (66)

A FORCA E A CAPELA DE NOSSA SENHORA DO Ó A relação entre elas, a forca e a capela (a primitiva), é pequena mas não deixa de ser importante. Nela, na capela, rezava-se a última missa que os condenados à

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (62)

FORTE DE SÃO JOÃO BAPTISTA DA FOZ CASTELO DA FOZ O Castelo da Foz, onde em 7 de Junho de 1808 (durante a Guerra Peninsular) se hasteou a bandeira das quinas como primeiro acto de rebelião contra a invasão Napoleónica,

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (62)

FORTE DE SÃO JOÃO BAPTISTA DA FOZ CASTELO DA FOZ O Castelo da Foz, onde em 7 de Junho de 1808 (durante a Guerra Peninsular) se hasteou a bandeira das quinas como primeiro acto de rebelião contra a invasão Napoleónica,

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (38)

NO PORTO, TODO O RECANTO TEM MUITO ENCANTO Regressou a chuva e o menos bom tempo, durante toda esta semana. Os dias anteriores tinham-nos dado a esperança de uma vinda duradoura do calor e dos dias claros e secos, propícios

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (38)

NO PORTO, TODO O RECANTO TEM MUITO ENCANTO Regressou a chuva e o menos bom tempo, durante toda esta semana. Os dias anteriores tinham-nos dado a esperança de uma vinda duradoura do calor e dos dias claros e secos, propícios