Category Archives: Literatura

PIER PAOLO PASOLINI, “RECONSTRUÇÃO” – tradução de MANUEL SIMÕES

RIFACIMENTO I sensi amarono ciò che amare altro non significava che dimenticare e nascondere; tutto si trasferì su quel vento; il bisogno di amore si identificò nella dolcezza inesprimibile e nell’impotenza che dava il piacere di quel vento la cui

PIER PAOLO PASOLINI, “RECONSTRUÇÃO” – tradução de MANUEL SIMÕES

RIFACIMENTO I sensi amarono ciò che amare altro non significava che dimenticare e nascondere; tutto si trasferì su quel vento; il bisogno di amore si identificò nella dolcezza inesprimibile e nell’impotenza che dava il piacere di quel vento la cui

CARTA DE BRAGA – “I did it my way” – por António Oliveira

Procrusto é um dos muitos mitos enriquecedores do teatro grego, onde as tragédias se constituem como a melhor e mais vasta das enciclopédias, pelo valor do conjunto de paradigmas e modelos ali aprofundados, para documentar uma qualquer lição sobre os

CARTA DE BRAGA – “I did it my way” – por António Oliveira

Procrusto é um dos muitos mitos enriquecedores do teatro grego, onde as tragédias se constituem como a melhor e mais vasta das enciclopédias, pelo valor do conjunto de paradigmas e modelos ali aprofundados, para documentar uma qualquer lição sobre os

“MEU AMOR”, de NELSON FERRAZ

  “meu amor” nasces como uma palavra clara no poema imprescindível que explicao amor antes de tudo. o teu olhar é um cais serenouma espécie de abraço, sossego, paz luminosana alma, depois do vento. e quando não estás, meu amor, o

“MEU AMOR”, de NELSON FERRAZ

  “meu amor” nasces como uma palavra clara no poema imprescindível que explicao amor antes de tudo. o teu olhar é um cais serenouma espécie de abraço, sossego, paz luminosana alma, depois do vento. e quando não estás, meu amor, o

VAI ANO VELHO, de AFFONSO ROMANO DE SANT’ANNA

Vai, ano velho Vai, ano velho, vai de vez, vai com tuas dívidas e dúvidas, vai, dobra a ex- quina da sorte, e no trinta e um, à meia-noite, esgota o copo e a culpa do que nem me lembro

VAI ANO VELHO, de AFFONSO ROMANO DE SANT’ANNA

Vai, ano velho Vai, ano velho, vai de vez, vai com tuas dívidas e dúvidas, vai, dobra a ex- quina da sorte, e no trinta e um, à meia-noite, esgota o copo e a culpa do que nem me lembro

HÉLDER MATEUS DA COSTA – O MISTÉRIO DAS SANTAS FACADAS

  O mistério das “santas facadas” Estava o Jair Bolsonaro, o Mito, a perorar no meio de um grupo ao ar livre, quando inesperadamente alguém o esfaqueou. Gritos, escândalo, acusações contra partidos políticos, e o mártir vai de bolandas para

HÉLDER MATEUS DA COSTA – O MISTÉRIO DAS SANTAS FACADAS

  O mistério das “santas facadas” Estava o Jair Bolsonaro, o Mito, a perorar no meio de um grupo ao ar livre, quando inesperadamente alguém o esfaqueou. Gritos, escândalo, acusações contra partidos políticos, e o mártir vai de bolandas para

CARLOS REIS – OS ARTIGOS IMPUBLICÁVEIS – Lucubrações da época: o Menino Jesus

  O Menino Jesus é um mistério. Verdade. E porquê? Porque pouco sabemos dele. Porque apenas sabemos que nasceu e que possivelmente berrava e mamava, cagava-se e borrava as palhinhas, como todos os meninos. Soubemos mais tarde, através dos meios

CARLOS REIS – OS ARTIGOS IMPUBLICÁVEIS – Lucubrações da época: o Menino Jesus

  O Menino Jesus é um mistério. Verdade. E porquê? Porque pouco sabemos dele. Porque apenas sabemos que nasceu e que possivelmente berrava e mamava, cagava-se e borrava as palhinhas, como todos os meninos. Soubemos mais tarde, através dos meios

PIER PAOLO PASOLINI, “COMUNICADO À ANSA* (PROPÓSITOS) – TRADUÇÃO DE MANUEL SIMÕES

COMUNICATO ALL’ANSA (PROPOSITI) Ho bevuto un bicchier d’acqua alle tre di notte mentre Arezzo aveva l’aria di essere assolutamente indipendente. Una volta decisa l’omissione dei principali doveri (di poeta, di cittadino) i miei versi saranno completamente pratici (benchè io sappia

PIER PAOLO PASOLINI, “COMUNICADO À ANSA* (PROPÓSITOS) – TRADUÇÃO DE MANUEL SIMÕES

COMUNICATO ALL’ANSA (PROPOSITI) Ho bevuto un bicchier d’acqua alle tre di notte mentre Arezzo aveva l’aria di essere assolutamente indipendente. Una volta decisa l’omissione dei principali doveri (di poeta, di cittadino) i miei versi saranno completamente pratici (benchè io sappia

CARLOS REIS – NASTÁLGICO – NATAL EM TIMES NEW ROMAN E JUSTIFY

  Eu peço desculpa por não desejar um Santo Natal, umas festas felizes ou até mesmo um ano novo cheio de caspa e felicidades. Como todos sabem e estão fartos de constatar, mesmo sem o confessarem, o Natal, o nosso Natal já

CARLOS REIS – NASTÁLGICO – NATAL EM TIMES NEW ROMAN E JUSTIFY

  Eu peço desculpa por não desejar um Santo Natal, umas festas felizes ou até mesmo um ano novo cheio de caspa e felicidades. Como todos sabem e estão fartos de constatar, mesmo sem o confessarem, o Natal, o nosso Natal já

CARLOS REIS – NASTÁLGICO – O FERIADO É NATAL

  o feriado é natal ou as boas e possíveis festas fatais olá aqui me eis de novo sem parar o electrão ataca também de novo pela calada do natal no dealbar da ceia inevitável na insustentável leveza da noite

CARLOS REIS – NASTÁLGICO – O FERIADO É NATAL

  o feriado é natal ou as boas e possíveis festas fatais olá aqui me eis de novo sem parar o electrão ataca também de novo pela calada do natal no dealbar da ceia inevitável na insustentável leveza da noite

CARTA DE BRAGA – “a medida de todas as coisas” – por António Oliveira

    ‘O ser humano é a medida de todas as coisas’ afirmou Protágoras, ‘das que são enquanto são e das que não são enquanto não são’. Embora se tenha perdido quase a obra toda do sofista grego (o que

CARTA DE BRAGA – “a medida de todas as coisas” – por António Oliveira

    ‘O ser humano é a medida de todas as coisas’ afirmou Protágoras, ‘das que são enquanto são e das que não são enquanto não são’. Embora se tenha perdido quase a obra toda do sofista grego (o que

CARLOS REIS – NASTÁLGICO – MENSAGEM DE NATAL

    Louvados sois por mais esta época que por vós se roça. Espero que não vos tivésseis esquecido de preencher os espaços ainda existentes por entre as filas (ou bichas, como de antanho se dizia) dos simpáticos automóveis que

CARLOS REIS – NASTÁLGICO – MENSAGEM DE NATAL

    Louvados sois por mais esta época que por vós se roça. Espero que não vos tivésseis esquecido de preencher os espaços ainda existentes por entre as filas (ou bichas, como de antanho se dizia) dos simpáticos automóveis que

CARLOS REIS – NASTÁLGICO – O VÓMITO DO NATAL

    O Natal não existe, como todos nós sabemos. Embora a gente teime e insista que sim. Que os maus passam a ser bons, que os assim-assim se esforçam e afinal não são tão maus como isso e que

CARLOS REIS – NASTÁLGICO – O VÓMITO DO NATAL

    O Natal não existe, como todos nós sabemos. Embora a gente teime e insista que sim. Que os maus passam a ser bons, que os assim-assim se esforçam e afinal não são tão maus como isso e que

SINAIS DE FOGO – I LOVE NATAL – por Soares NOVAIS

  Zé, quando amanhã, pela noitinha, desembrulhares o frasquinho do Chanel nº 5, a caixa de bombons, os gorros, os cachecois, as luvas, as camisolas de marca, feitas por mão de obra escrava, as peúgas, o telemóvel 4G, que pagarás

SINAIS DE FOGO – I LOVE NATAL – por Soares NOVAIS

  Zé, quando amanhã, pela noitinha, desembrulhares o frasquinho do Chanel nº 5, a caixa de bombons, os gorros, os cachecois, as luvas, as camisolas de marca, feitas por mão de obra escrava, as peúgas, o telemóvel 4G, que pagarás

JONATHAN SILVA, “SAMBA DE UTOPIA”

    Se o mundo ficar pesado Eu vou pedir emprestado A palavra POESIA Se o mundo emburrecer Eu vou rezar pra chover Palavra SABEDORIA Se o mundo andar pra trás Vou escrever num cartaz A palavra REBELDIA Se a

JONATHAN SILVA, “SAMBA DE UTOPIA”

    Se o mundo ficar pesado Eu vou pedir emprestado A palavra POESIA Se o mundo emburrecer Eu vou rezar pra chover Palavra SABEDORIA Se o mundo andar pra trás Vou escrever num cartaz A palavra REBELDIA Se a

CARTA DE BRAGA – “da linguagem e do fazer”- por António Oliveira

Gadamer um dos grandes filósofos europeus do século XX, afirmava frequentemente que ‘tudo o que se pode compreender é linguagem’ Linguagem como consequência da introdução do homem na língua, através de um conjunto de rituais mais além da semântica que, por

CARTA DE BRAGA – “da linguagem e do fazer”- por António Oliveira

Gadamer um dos grandes filósofos europeus do século XX, afirmava frequentemente que ‘tudo o que se pode compreender é linguagem’ Linguagem como consequência da introdução do homem na língua, através de um conjunto de rituais mais além da semântica que, por