Posts Tagged: ondas

IMAGEM E POESIA – Por José Fernando Magalhães (141)

. .. DIA INTERNACIONAL DA LÍNGUA PORTUGUESA . DA MINHA LÍNGUA VÊ-SE O MAR . . . . Da minha Língua vê-se o mar Assim Virgílio o afirmava, Reflexo da Alma e da cultura do meu Povo. Na minha Língua

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (131)

REFLEXÃO     A cadeira de lona Convida à reflexão O café fumegante Desperta os sentidos O sol, no seu ocaso, Fala de amor Antes da chegada dos ventos frios. O ar salgado do mar Cheira a relva Acabada de

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (127)

  O MAR DA FOZ     Ondas enormes batem no farol. Sentado na esplanada Do castelo da Foz Olho o mar Por entre camadas de sol E de nuvens de água feita em nada. Ouço das ondas a voz

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (100)

O MAR DA FOZ   Ondas enormes batem no farol. Sentado na esplanada Do castelo da Foz Olho o mar Por entre camadas de sol E de nuvens de água feita em nada. Ouço das ondas a voz Que se

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (88)

CONTIGO, ENFUNO AS VELAS   Sou um barco com velas Que no mar agitado do meu pensamento Entre o desejo da partida E a delonga da chegada Nunca mais chega. Não anda sem ti Que és água e vento e

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (80)

E AS GAIVOTAS TAMBÉM, UM POUCO!     O local é outro Mas é o mesmo mar Com os carneiros de vento Com as escadas das ondas Com a calma do lamento, A incerteza de dar Acerto às minhas contas,

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (75)

ONDAS ENORMES BATEM NO FAROL   Ondas enormes batem no farol.   Sentado na esplanada Do castelo da Foz Olho o mar Por entre camadas de sol E de nuvens de água feita em nada.   Ouço das ondas a

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (65)

SOU UM BARCO COM VELAS   Sou um barco com velas Que no mar agitado do meu pensamento Entre o desejo da partida E a delonga da chegada Nunca mais chega. Não anda sem ti Que és água e vento

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (52)

O MAR DA FOZ Ondas enormes batem no farol. Sentado na esplanada Do castelo da Foz Olho o mar Por entre camadas de sol E de nuvens de água feita em nada. Ouço das ondas a voz Que se espalha

IMAGEM E POESIA – Por José Magalhães (43)

A VIDA CHEGA-ME A vida chega-me, pungente Em ondas Tal e qual o mar Tal e qual o vento Como no momento presente Que depois hei-de lembrar. Chega-me simples, complexa Dormente No dia de hoje, ao sol poente Com o