Posts Tagged: racismo

PORTUGAL É UM PAÍS RACISTA? por Luísa Lobão Moniz

  Devido a alguns discursos e artigos saídos na comunicação social, a sociedade começou a reflectir sobre temas que estavam quase que invisíveis e inaudíveis – as diferenças sociais e “raciais”. A palavra racismo surgiu entre as duas grandes Guerras

PORTUGAL É UM PAÍS RACISTA? por Luísa Lobão Moniz

  Devido a alguns discursos e artigos saídos na comunicação social, a sociedade começou a reflectir sobre temas que estavam quase que invisíveis e inaudíveis – as diferenças sociais e “raciais”. A palavra racismo surgiu entre as duas grandes Guerras

PORTUGAL NÃO TEM CALÇADA PARA O RACISMO por Luísa Lobão Moniz

Ouvir dizer que Portugal é um país racista faz doer a nossa existência, enquanto seres humanos que lutam pelas liberdades e pelos direitos individuais e colectivos. “A negação, a persistência na desvalorização do fenómeno conduzem ao desastre e à radicalização

PORTUGAL NÃO TEM CALÇADA PARA O RACISMO por Luísa Lobão Moniz

Ouvir dizer que Portugal é um país racista faz doer a nossa existência, enquanto seres humanos que lutam pelas liberdades e pelos direitos individuais e colectivos. “A negação, a persistência na desvalorização do fenómeno conduzem ao desastre e à radicalização

CCIF/UMAR – AMANHÃ, SÁBADO, 2 de MARÇO, às 14H30 // SESSÃO MULHERES NEGRAS E AFRODESCENDENTES

Caras/os amigas/os, No próximo Sábado, 2 de Março às 14h30, organizaremos a sessão Mulheres Negras e Afrodescendentes no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) com as activistas feministas negras: Joacine Katar Moreira, Lúcia Furtado, Maria Fernandes e Shenia Karlsson. Moderação por Maria

CCIF/UMAR – AMANHÃ, SÁBADO, 2 de MARÇO, às 14H30 // SESSÃO MULHERES NEGRAS E AFRODESCENDENTES

Caras/os amigas/os, No próximo Sábado, 2 de Março às 14h30, organizaremos a sessão Mulheres Negras e Afrodescendentes no Centro de Cultura e Intervenção Feminista (CCIF/UMAR) com as activistas feministas negras: Joacine Katar Moreira, Lúcia Furtado, Maria Fernandes e Shenia Karlsson. Moderação por Maria

BRASIL – A DISCRIMINAÇÃO DOS AFRO-DESCENDENTES CONTINUA, por LEONARDO BOFF

        Uma consequência da campanha eleitoral de 2018, anti-democrática e marcada por um sem número de fake news (falsas notícias), foi o fortalecimento do já existente racismo contra indígenas, quilombolas e particularmente contra negros e negras. Segundo

BRASIL – A DISCRIMINAÇÃO DOS AFRO-DESCENDENTES CONTINUA, por LEONARDO BOFF

        Uma consequência da campanha eleitoral de 2018, anti-democrática e marcada por um sem número de fake news (falsas notícias), foi o fortalecimento do já existente racismo contra indígenas, quilombolas e particularmente contra negros e negras. Segundo

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (253)

O PORTO EM IMAGENS (66)   Como exercício, e ajuda a quem não sabe, quem nos quer dizer onde fica cada um destes sítios?                           Obrigado . .

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (253)

O PORTO EM IMAGENS (66)   Como exercício, e ajuda a quem não sabe, quem nos quer dizer onde fica cada um destes sítios?                           Obrigado . .

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (VI) – A extrema direita alemã nunca desapareceu, mas inflamou-se no seu bastião do leste.  Por James Hawes

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (VI) A extrema direita alemã nunca desapareceu, mas inflamou-se no seu bastião do leste  Por James Hawes Publicado por , em 2 de setembro de 2018   A violência

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (VI) – A extrema direita alemã nunca desapareceu, mas inflamou-se no seu bastião do leste.  Por James Hawes

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (VI) A extrema direita alemã nunca desapareceu, mas inflamou-se no seu bastião do leste  Por James Hawes Publicado por , em 2 de setembro de 2018   A violência

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (V) – Para determinados adversários da AFD, a identidade significa Hitler. Por Alain Finkielkraut

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (V) Para determinados adversários da AFD, a identidade significa Hitler  Por Alain Finkielkraut Publicado por  em 16 de novembro de 2017   “Wir Schaffen das!”, “nós vamos conseguir!”, martelava Angela Merkel,

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (V) – Para determinados adversários da AFD, a identidade significa Hitler. Por Alain Finkielkraut

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (V) Para determinados adversários da AFD, a identidade significa Hitler  Por Alain Finkielkraut Publicado por  em 16 de novembro de 2017   “Wir Schaffen das!”, “nós vamos conseguir!”, martelava Angela Merkel,

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (IV) – O chefe dos espiões alemães contradiz Merkel sobre os confrontos em Chemnitz. Por Kate Connolly e Jess Smee

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (IV) O chefe dos espiões alemães contradiz Merkel sobre os confrontos em Chemnitz Por Kate Connolly e Jess Smee Publicado por  em 7 de setembro de 2018 Hans-Georg

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (IV) – O chefe dos espiões alemães contradiz Merkel sobre os confrontos em Chemnitz. Por Kate Connolly e Jess Smee

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (IV) O chefe dos espiões alemães contradiz Merkel sobre os confrontos em Chemnitz Por Kate Connolly e Jess Smee Publicado por  em 7 de setembro de 2018 Hans-Georg

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (III) – Os distúrbios em Chemnitz requerem que a AfD seja colocada sob vigilância. Por Kate Connolly

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (III) Os distúrbios em Chemnitz requerem que a AfD seja colocada sob vigilância Por Kate Connolly em Berlim Publicado por  em 4 de setembro de 2018 Uma sondagem

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (III) – Os distúrbios em Chemnitz requerem que a AfD seja colocada sob vigilância. Por Kate Connolly

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (III) Os distúrbios em Chemnitz requerem que a AfD seja colocada sob vigilância Por Kate Connolly em Berlim Publicado por  em 4 de setembro de 2018 Uma sondagem

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (II) – Chemnitz: escondam esta Alemanha que eu não posso ver! Por Audrey Robles

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (II) Chemnitz: escondam esta Alemanha que eu não posso ver! Por Audrey Robles Publicado por  , em 4 de setembro de 2018   A Alemanha Ocidental ainda despreza

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz (II) – Chemnitz: escondam esta Alemanha que eu não posso ver! Por Audrey Robles

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz (II) Chemnitz: escondam esta Alemanha que eu não posso ver! Por Audrey Robles Publicado por  , em 4 de setembro de 2018   A Alemanha Ocidental ainda despreza

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz I – «As agressões da extrema direita recordam Weimar»: a Alemanha não deve votar Salvini. Por Pauline Mille

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz I «As agressões da extrema direita recordam Weimar»: a Alemanha não deve votar Salvini Por Pauline Mille (*) REINFORMATION.TV em 29 de agosto de 2018   Em Chemnitz,

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Leituras em torno de Chemnitz I – «As agressões da extrema direita recordam Weimar»: a Alemanha não deve votar Salvini. Por Pauline Mille

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Leituras em torno de Chemnitz I «As agressões da extrema direita recordam Weimar»: a Alemanha não deve votar Salvini Por Pauline Mille (*) REINFORMATION.TV em 29 de agosto de 2018   Em Chemnitz,

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Espiral do vazio no leste da Alemanha. Por Rachel Knaebel

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Espiral do vazio no leste da Alemanha  Por Rachel Knaebel Publicado por  em junho de 2018 (pags. 16-17) Polo de atração e principal destino dos imigrantes na Europa, a Alemanha sofre uma desertificação

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Espiral do vazio no leste da Alemanha. Por Rachel Knaebel

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Espiral do vazio no leste da Alemanha  Por Rachel Knaebel Publicado por  em junho de 2018 (pags. 16-17) Polo de atração e principal destino dos imigrantes na Europa, a Alemanha sofre uma desertificação

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Viagem ao país do absurdo: eu sonhei que a extrema-direita destruía o país …   Por Franck Crudo

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Viagem ao país do absurdo: eu sonhei que a extrema-direita destruía o país … “Os media repetiam: nada de amálgamas “   Por Franck Crudo Publicado por  em 18 de maio de 2018

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Viagem ao país do absurdo: eu sonhei que a extrema-direita destruía o país …   Por Franck Crudo

Seleção e tradução de Júlio Marques Mota Viagem ao país do absurdo: eu sonhei que a extrema-direita destruía o país … “Os media repetiam: nada de amálgamas “   Por Franck Crudo Publicado por  em 18 de maio de 2018

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Europopulismo: a imigração proporciona uma oportunidade à [ultra] direita sueca. Por Richard Milne

Seleção de Júlio Marques Mota e tradução de Francisco Tavares Europopulismo: a imigração proporciona uma oportunidade à [ultra] direita sueca Isolados pelos partidos tradicionais, os Democratas Suecos poderão tornar-se um dos maiores partidos [1]   Por Richard Milne em Hassleholm Publicado

Da crise atual à próxima crise, sinais de alarme – Europopulismo: a imigração proporciona uma oportunidade à [ultra] direita sueca. Por Richard Milne

Seleção de Júlio Marques Mota e tradução de Francisco Tavares Europopulismo: a imigração proporciona uma oportunidade à [ultra] direita sueca Isolados pelos partidos tradicionais, os Democratas Suecos poderão tornar-se um dos maiores partidos [1]   Por Richard Milne em Hassleholm Publicado