Posts Tagged: jardim

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (156)

O PORTO EM IMAGENS (15)               Filme “Porto” estreia em Fevereiro   Quase dois milhões de LEDs vão iluminar a quadra de Natal no Porto   As escolas podem deixar de ter de ensinar

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (156)

O PORTO EM IMAGENS (15)               Filme “Porto” estreia em Fevereiro   Quase dois milhões de LEDs vão iluminar a quadra de Natal no Porto   As escolas podem deixar de ter de ensinar

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (141)

O PORTO EM IMAGENS (7) Não há nada como uma fotografia, para nos mostrar um pormenor da nossa cidade, nos contar uma história, ou para nos fazer pensar.                     Festival gastronómico

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (141)

O PORTO EM IMAGENS (7) Não há nada como uma fotografia, para nos mostrar um pormenor da nossa cidade, nos contar uma história, ou para nos fazer pensar.                     Festival gastronómico

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (120)

O DUQUE DE WELLINGTON O Ducado de Wellington, em Somerset, é um título hereditário e o ducado mais antigo do Reino Unido. O primeiro detentor do título foi Arthur Colley Wellesley, 1° Duque de Wellington, (Dublin, 29 de Abril de

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (120)

O DUQUE DE WELLINGTON O Ducado de Wellington, em Somerset, é um título hereditário e o ducado mais antigo do Reino Unido. O primeiro detentor do título foi Arthur Colley Wellesley, 1° Duque de Wellington, (Dublin, 29 de Abril de

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (89)

UMA ÁRVORE EM CADA RUA Individualmente, em alamedas ou em maciços, as árvores trazem-nos cores, cheiros, um pouco de humidade fresca, e inundam-nos e preenchem-nos de sensações por vezes inimagináveis. Algumas, pelas suas características peculiares (idade, porte, estrutura, raridade, história

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (89)

UMA ÁRVORE EM CADA RUA Individualmente, em alamedas ou em maciços, as árvores trazem-nos cores, cheiros, um pouco de humidade fresca, e inundam-nos e preenchem-nos de sensações por vezes inimagináveis. Algumas, pelas suas características peculiares (idade, porte, estrutura, raridade, história

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (67)

    MANOEL DE OLIVEIRA Uma das maiores glórias da cidade (e do País, evidentemente), Manoel de Oliveira faz hoje 106 anos. Na comemoração do seu aniversário, estreia, no Rivoli, o seu último filme, rodado ainda este ano. O Homem

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (67)

    MANOEL DE OLIVEIRA Uma das maiores glórias da cidade (e do País, evidentemente), Manoel de Oliveira faz hoje 106 anos. Na comemoração do seu aniversário, estreia, no Rivoli, o seu último filme, rodado ainda este ano. O Homem

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (53)

FOI HÁ UM ANO Na primeira quinta-feira de Setembro de 2013 saiu a primeira Carta do Porto. Foi precisamente há um ano. Durante estas cinquenta e duas semanas tentei mostrar a minha cidade. Do meu ponto de vista, regionalista e

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (53)

FOI HÁ UM ANO Na primeira quinta-feira de Setembro de 2013 saiu a primeira Carta do Porto. Foi precisamente há um ano. Durante estas cinquenta e duas semanas tentei mostrar a minha cidade. Do meu ponto de vista, regionalista e

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (39)

SOU BAIRRISTA O amor à cidade do Porto, não se explica, sente-se. Mas, só percebe o que se sente, quem cá vem, quem nos visita, e nos olha com “olhos de ver”. Às vezes, muitas vezes, dá-me uma coisa assim.

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (39)

SOU BAIRRISTA O amor à cidade do Porto, não se explica, sente-se. Mas, só percebe o que se sente, quem cá vem, quem nos visita, e nos olha com “olhos de ver”. Às vezes, muitas vezes, dá-me uma coisa assim.

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (20)

O PASSEIO ALEGRE, AS PALMEIRAS E A TREMELIQUEIRA Foi local de romaria nocturna durante algumas dezenas de anos. Era vê-los, alinhados, lado a lado, à espera que o fenómeno acontecesse. E acontecia todas as noites do ano. Sem falhar, pontualmente,

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (20)

O PASSEIO ALEGRE, AS PALMEIRAS E A TREMELIQUEIRA Foi local de romaria nocturna durante algumas dezenas de anos. Era vê-los, alinhados, lado a lado, à espera que o fenómeno acontecesse. E acontecia todas as noites do ano. Sem falhar, pontualmente,

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (19)

O TEMPORAL, O SR TEIXEIRA, E UM CIMBALINO* SE FAZ FAVOR Chove que Deus a dá e eu a olhar para o Farolim de Felgueiras. A máquina fotográfica na mão direita, o guarda-chuva na esquerda, aberto, como convém nestas circunstâncias, 

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (19)

O TEMPORAL, O SR TEIXEIRA, E UM CIMBALINO* SE FAZ FAVOR Chove que Deus a dá e eu a olhar para o Farolim de Felgueiras. A máquina fotográfica na mão direita, o guarda-chuva na esquerda, aberto, como convém nestas circunstâncias, 

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (9)

JARDINS DE POESIA Que é que o Porto tem, que o transformou em poucos anos num destino privilegiado para milhares de pessoas? Já não tem só o vinho do Porto, o Património da Humanidade, um encanto decadente, e a sua

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (9)

JARDINS DE POESIA Que é que o Porto tem, que o transformou em poucos anos num destino privilegiado para milhares de pessoas? Já não tem só o vinho do Porto, o Património da Humanidade, um encanto decadente, e a sua

UMA CARTA DO PORTO – por José Magalhães (3)

Tesouros escondidos na cidade No Porto, a Arte está por toda a parte. Nesta cidade que encanta quem a visita, podemos encontrar uma obra de arte ao dobrar de uma qualquer esquina ou no interior de um largo escondido e

UMA CARTA DO PORTO – por José Magalhães (3)

Tesouros escondidos na cidade No Porto, a Arte está por toda a parte. Nesta cidade que encanta quem a visita, podemos encontrar uma obra de arte ao dobrar de uma qualquer esquina ou no interior de um largo escondido e