Posts Tagged: angela merkel

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 11º Texto: A União Europeia à beira da desunião…

(Guillaume Berlat, 24 de Setembro de 2018)

Hoje, mais do que ontem, podemos duvidar! A crise migratória combinada com as invetivas anti-europeias de Donald Trump revelam as insuficiências e os excessos de uma Europa em dificuldades. Uma Europa com a União em perigo, (o termo de desunião seria mais adequado) cada vez mais solta como ela é, antes de uma eventual separação do corpo, ou mesmo de um divórcio total. “Paralisada face aos perigos crescentes, a União Europeia deve deixar de ser o seu melhor inimigo[2]”. Nem todos os caminhos levam a Roma… em Roma, onde a imagem do Tratado se apaga com o passar do tempo (Gérard Bellec).

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 11º Texto: A União Europeia à beira da desunião…

(Guillaume Berlat, 24 de Setembro de 2018)

Hoje, mais do que ontem, podemos duvidar! A crise migratória combinada com as invetivas anti-europeias de Donald Trump revelam as insuficiências e os excessos de uma Europa em dificuldades. Uma Europa com a União em perigo, (o termo de desunião seria mais adequado) cada vez mais solta como ela é, antes de uma eventual separação do corpo, ou mesmo de um divórcio total. “Paralisada face aos perigos crescentes, a União Europeia deve deixar de ser o seu melhor inimigo[2]”. Nem todos os caminhos levam a Roma… em Roma, onde a imagem do Tratado se apaga com o passar do tempo (Gérard Bellec).

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 10º Texto: A Europa sob Merkel IV: o Balanço da Impotência – Parte C

(Wolfgang Streeck, Verão de 2018)

Não só a Itália em relação à Alemanha e à França, mas também a Alemanha e a França em relação uma à outra, retiram hoje uma força externa da  sua fraqueza interna. A arma mais poderosa de Macron é o medo alemão de que, no final do seu mandato, o seu populismo centrista possa ser ultrapassado pelo populismo da esquerda ou da direita, ou de ambas, acabando ele tão demolido como Renzi. Merkel, por seu lado, pode defender-se das exigências francesas apontando para uma nova política interna, atando as mãos e tornando as promessas alemãs anteriores irrecuperáveis.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 10º Texto: A Europa sob Merkel IV: o Balanço da Impotência – Parte C

(Wolfgang Streeck, Verão de 2018)

Não só a Itália em relação à Alemanha e à França, mas também a Alemanha e a França em relação uma à outra, retiram hoje uma força externa da  sua fraqueza interna. A arma mais poderosa de Macron é o medo alemão de que, no final do seu mandato, o seu populismo centrista possa ser ultrapassado pelo populismo da esquerda ou da direita, ou de ambas, acabando ele tão demolido como Renzi. Merkel, por seu lado, pode defender-se das exigências francesas apontando para uma nova política interna, atando as mãos e tornando as promessas alemãs anteriores irrecuperáveis.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 10º Texto: A Europa sob Merkel IV: o Balanço da Impotência – Parte B

(Wolfgang Streeck, Verão de 2018)

Para a Alemanha, em particular, o colapso do euro pode significar o fim da bonança económica que Merkel defendeu com unhas e dentes em nome da “ideia europeia”.  Se a Itália pudesse criar a impressão de que está politicamente preparada para explodir, levando consigo o resto da zona do euro, aumentaria enormemente o seu poder de negociação europeu, assegurando assim a continuidade do financiamento estatal através do BCE e um resgate euro-alemão do seu setor bancário praticamente de graça.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 10º Texto: A Europa sob Merkel IV: o Balanço da Impotência – Parte B

(Wolfgang Streeck, Verão de 2018)

Para a Alemanha, em particular, o colapso do euro pode significar o fim da bonança económica que Merkel defendeu com unhas e dentes em nome da “ideia europeia”.  Se a Itália pudesse criar a impressão de que está politicamente preparada para explodir, levando consigo o resto da zona do euro, aumentaria enormemente o seu poder de negociação europeu, assegurando assim a continuidade do financiamento estatal através do BCE e um resgate euro-alemão do seu setor bancário praticamente de graça.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 10º Texto: A Europa sob Merkel IV: o Balanço da Impotência – Parte A

(Wolfgang Streeck, Verão de 2018)

A Europa da ideia europeia é um futuro sem passado, atrativamente inocente para um continente carregado de memórias de guerra e de genocídio. No entanto, é também um futuro sem presente: para ser aceitável para os seus diversos constituintes, só pode ser vagamente definido para que todos possam ler nele  o que quiserem. As tensões entre a diversidade nacional e a unidade supranacional não podem, portanto, ser abordadas de forma eficaz, uma vez que isso revelaria tanto o vazio da ideologia como os conflitos escondidos debaixo dela.

Ano de 2019, ano de eleições europeias. Parte I – Grandes planos sobre uma União Europeia em decomposição. 10º Texto: A Europa sob Merkel IV: o Balanço da Impotência – Parte A

(Wolfgang Streeck, Verão de 2018)

A Europa da ideia europeia é um futuro sem passado, atrativamente inocente para um continente carregado de memórias de guerra e de genocídio. No entanto, é também um futuro sem presente: para ser aceitável para os seus diversos constituintes, só pode ser vagamente definido para que todos possam ler nele  o que quiserem. As tensões entre a diversidade nacional e a unidade supranacional não podem, portanto, ser abordadas de forma eficaz, uma vez que isso revelaria tanto o vazio da ideologia como os conflitos escondidos debaixo dela.

A INQUIETANTE E PERSISTENTE IMOBILIDADE NA EUROPA. – A HISTÓRIA DE MELVILLE SOBRE A EUROPA – por MARIO PIANTA

Restive Immobility – Melville’s Tale of Europe, por Mario Pianti Selecção e tradução de Júlio Marques Mota Revisão de Francisco Tavares O texto Restive Immobility – Melville’s Tale of Europe é publicado em A Viagem dos Argonautas com a autorização

A INQUIETANTE E PERSISTENTE IMOBILIDADE NA EUROPA. – A HISTÓRIA DE MELVILLE SOBRE A EUROPA – por MARIO PIANTA

Restive Immobility – Melville’s Tale of Europe, por Mario Pianti Selecção e tradução de Júlio Marques Mota Revisão de Francisco Tavares O texto Restive Immobility – Melville’s Tale of Europe é publicado em A Viagem dos Argonautas com a autorização

DA DEGENERESCÊNCIA DO ESTADO-NAÇÃO AO TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE DE 22 DE JANEIRO DE 2019 – uma pequena série de textos – TEXTO Nº 6 – AS RELAÇÕES FRANCO-ALEMÃES PORQUE É QUE O TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE AGRAVARÁ O DESEQUILÍBRIO ENTRE A FRANÇA E A ALEMANHA, por ROLAND HUREAUX

  Roland Hureaux, Pourquoi le Traité d’Aix-La-Chapelle aggravera le déséquilibre entre la France et l’Allemagne Atlantico, 28 de Janeiro de 2019 Selecção e tradução de Júlio Marques Mota   Apesar das aparências, o tratado de Aix-la-Chapelle é um duro golpe

DA DEGENERESCÊNCIA DO ESTADO-NAÇÃO AO TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE DE 22 DE JANEIRO DE 2019 – uma pequena série de textos – TEXTO Nº 6 – AS RELAÇÕES FRANCO-ALEMÃES PORQUE É QUE O TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE AGRAVARÁ O DESEQUILÍBRIO ENTRE A FRANÇA E A ALEMANHA, por ROLAND HUREAUX

  Roland Hureaux, Pourquoi le Traité d’Aix-La-Chapelle aggravera le déséquilibre entre la France et l’Allemagne Atlantico, 28 de Janeiro de 2019 Selecção e tradução de Júlio Marques Mota   Apesar das aparências, o tratado de Aix-la-Chapelle é um duro golpe

DA DEGENERESCÊNCIA DO ESTADO-NAÇÃO AO TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE DE 22 DE JANEIRO DE 2019 – uma pequena série de textos – TEXTO Nº 5 – O TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE, A NEGAÇÃO DA NAÇÃO E DA NOSSA SOBERANIA, por JACQUES COTTA

   Jacques Cotta,Le traité d’Aix la Chapelle, la négation de la Nation et de notre souveraineté… La Sociale.viablog, 25 de Janeiro de 2019 Selecção e tradução de Júlio Marques Mota   As eleições presidenciais demonstraram a natureza profundamente antidemocrática da

DA DEGENERESCÊNCIA DO ESTADO-NAÇÃO AO TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE DE 22 DE JANEIRO DE 2019 – uma pequena série de textos – TEXTO Nº 5 – O TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE, A NEGAÇÃO DA NAÇÃO E DA NOSSA SOBERANIA, por JACQUES COTTA

   Jacques Cotta,Le traité d’Aix la Chapelle, la négation de la Nation et de notre souveraineté… La Sociale.viablog, 25 de Janeiro de 2019 Selecção e tradução de Júlio Marques Mota   As eleições presidenciais demonstraram a natureza profundamente antidemocrática da

DA DEGENERESCÊNCIA DO ESTADO-NAÇÃO AO TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE DE 22 DE JANEIRO DE 2019 – uma pequena série de textos – TEXTO Nº 3 – TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE: ESTÁ A FRANÇA EM VIAS DE RENOVAR COM A ALEMANHA O ERRO DE FRANÇOIS MITTERRAND AQUANDO DA REUNIFICAÇÃO ALEMÃ? – por ÉDOUARD HUSSON e CHRISTOPHE BOUILLAUD

  No dia 22 janeiro de  2019, Emmanuel Macron e Angela Merkel assinam um novo tratado de cooperação e de integração franco-alemão em  Aix-la-Chapelle.   Traité d’Aix-la-Chapelle : la France est-elle en train de renouveler avec l’Allemagne l’erreur de François

DA DEGENERESCÊNCIA DO ESTADO-NAÇÃO AO TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE DE 22 DE JANEIRO DE 2019 – uma pequena série de textos – TEXTO Nº 3 – TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE: ESTÁ A FRANÇA EM VIAS DE RENOVAR COM A ALEMANHA O ERRO DE FRANÇOIS MITTERRAND AQUANDO DA REUNIFICAÇÃO ALEMÃ? – por ÉDOUARD HUSSON e CHRISTOPHE BOUILLAUD

  No dia 22 janeiro de  2019, Emmanuel Macron e Angela Merkel assinam um novo tratado de cooperação e de integração franco-alemão em  Aix-la-Chapelle.   Traité d’Aix-la-Chapelle : la France est-elle en train de renouveler avec l’Allemagne l’erreur de François

DA DEGENERESCÊNCIA DO ESTADO-NAÇÃO AO TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE DE 22 DE JANEIRO DE 2019 – uma pequena série de textos – TEXTO Nº 2. O TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE AFETA A SOBERANIA NACIONAL, por OLIVIER GOHIN.

    TEXTO Nº 2. O TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE AFETA A SOBERANIA NACIONAL   Olivier Gohin Fonte: Le Figaro, Olivier Gohin, 21/01/2019 Selecção e tradução de Júlio Marques Mota   Várias cláusulas do tratado não estão em conformidade com a Constituição, argumenta

DA DEGENERESCÊNCIA DO ESTADO-NAÇÃO AO TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE DE 22 DE JANEIRO DE 2019 – uma pequena série de textos – TEXTO Nº 2. O TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE AFETA A SOBERANIA NACIONAL, por OLIVIER GOHIN.

    TEXTO Nº 2. O TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE AFETA A SOBERANIA NACIONAL   Olivier Gohin Fonte: Le Figaro, Olivier Gohin, 21/01/2019 Selecção e tradução de Júlio Marques Mota   Várias cláusulas do tratado não estão em conformidade com a Constituição, argumenta

DA DEGENERESCÊNCIA DO ESTADO-NAÇÃO AO TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE DE 22 DE JANEIRO DE 2019 – uma pequena série de textos – INTRODUÇÃO – TEXTO Nº 1. TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE: OS DOIS PAÍSES SELAM A SEPARAÇÃO ENTRE OS DIRIGENTES E OS SEUS RESPETIVOS POVOS.

  Introdução Faz amanhã três semanas que Angela Merkel e Macron assinaram em Aix-la-Chapelle um tratado que visa obviamente reforçar a sua preponderância política na União Europeia. No Jornal Económico, João Pedro Dias, investigador em assuntos europeus, a 29 de

DA DEGENERESCÊNCIA DO ESTADO-NAÇÃO AO TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE DE 22 DE JANEIRO DE 2019 – uma pequena série de textos – INTRODUÇÃO – TEXTO Nº 1. TRATADO DE AIX-LA-CHAPELLE: OS DOIS PAÍSES SELAM A SEPARAÇÃO ENTRE OS DIRIGENTES E OS SEUS RESPETIVOS POVOS.

  Introdução Faz amanhã três semanas que Angela Merkel e Macron assinaram em Aix-la-Chapelle um tratado que visa obviamente reforçar a sua preponderância política na União Europeia. No Jornal Económico, João Pedro Dias, investigador em assuntos europeus, a 29 de

AS ELEIÇÕES ALEMÃS: AS QUESTÕES ERRADAS E NENHUM CONCEITO PARA O FUTURO – por HEINER FLASSBECK – selecção e tradução de FRANCISCO TAVARES

As eleições alemãs: as questões erradas e nenhum conceito para o futuro Heiner Flassbeck, The German election: the wrong issues and no concept for the future Flassbeck Economics, 26 de Setembro de 2017   Muito pode acontecer em quatro anos.

AS ELEIÇÕES ALEMÃS: AS QUESTÕES ERRADAS E NENHUM CONCEITO PARA O FUTURO – por HEINER FLASSBECK – selecção e tradução de FRANCISCO TAVARES

As eleições alemãs: as questões erradas e nenhum conceito para o futuro Heiner Flassbeck, The German election: the wrong issues and no concept for the future Flassbeck Economics, 26 de Setembro de 2017   Muito pode acontecer em quatro anos.

EDITORIAL – Quem não quer ser lobo…

A chanceler alemã Angela Merkel, exigiu ontem numa dura intervenção parlamentar em Berlim, no Bundestag,  que o presidente da Turquia,  Recep Tayyip Erdogan,  ponha termo imediato aos recentes ataques contra a Alemanha, nomeadamente que pare de fazer comparações  entre a  Alemanha actual e

EDITORIAL – Quem não quer ser lobo…

A chanceler alemã Angela Merkel, exigiu ontem numa dura intervenção parlamentar em Berlim, no Bundestag,  que o presidente da Turquia,  Recep Tayyip Erdogan,  ponha termo imediato aos recentes ataques contra a Alemanha, nomeadamente que pare de fazer comparações  entre a  Alemanha actual e

EDITORIAL – ANGELA MERKEL  CONTRA A BURKA

Em 2017 vai haver eleições na Alemanha. Angela Merkel pretende candidatar-se e o problema dos migrantes/refugiados será uma questão fulcral, como seria de esperar. Então a chanceler, que pretende candidatar-se a um inédito quarto mandato no governo do seu país,

EDITORIAL – ANGELA MERKEL  CONTRA A BURKA

Em 2017 vai haver eleições na Alemanha. Angela Merkel pretende candidatar-se e o problema dos migrantes/refugiados será uma questão fulcral, como seria de esperar. Então a chanceler, que pretende candidatar-se a um inédito quarto mandato no governo do seu país,

O DRAMA DOS MIGRANTES NUMA EUROPA EM DECLÍNIO E CAPTURADA POR ERDOGAN E OBAMA – 4. ALEMANHA: SCHENGEN ANO ZERO – MERKEL ENREDA-SE NA CRISE DOS MIGRANTES, por LAURENT GAYARD.

Selecção e tradução por Júlio Marques Mota Alemanha: Schengen ano zero – Merkel enreda-se na crise dos migrantes Laurent Gayard, Allemagne: Schengen année zéro- Merkel s’enlise dans la crise des migrants Causeur.fr, 30 de Março de 2016 No  ano passado,  a Alemanha

O DRAMA DOS MIGRANTES NUMA EUROPA EM DECLÍNIO E CAPTURADA POR ERDOGAN E OBAMA – 4. ALEMANHA: SCHENGEN ANO ZERO – MERKEL ENREDA-SE NA CRISE DOS MIGRANTES, por LAURENT GAYARD.

Selecção e tradução por Júlio Marques Mota Alemanha: Schengen ano zero – Merkel enreda-se na crise dos migrantes Laurent Gayard, Allemagne: Schengen année zéro- Merkel s’enlise dans la crise des migrants Causeur.fr, 30 de Março de 2016 No  ano passado,  a Alemanha

O DRAMA DOS MIGRANTES NUMA EUROPA EM DECLÍNIO E CAPTURADA POR ERDOGAN E OBAMA – 2. MERKEL – ERDOGAN, O VERDADEIRO PAR QUE DIRIGE A EUROPA. ELIMINADO O PAR FRANÇA-ALEMANHA… por ROLAND HUREAUX

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota Merkel – Erdogan: o verdadeiro par que dirige a Europa. Eliminado  o par França-Alemanha … Roland Hureaux, ensaista francês, Alto funcionário, Merkel – Erdogan: le vrai couple qui dirige l’Europe. Effacé le couple franco-allemand… Revista Causeur.

O DRAMA DOS MIGRANTES NUMA EUROPA EM DECLÍNIO E CAPTURADA POR ERDOGAN E OBAMA – 2. MERKEL – ERDOGAN, O VERDADEIRO PAR QUE DIRIGE A EUROPA. ELIMINADO O PAR FRANÇA-ALEMANHA… por ROLAND HUREAUX

Selecção e tradução de Júlio Marques Mota Merkel – Erdogan: o verdadeiro par que dirige a Europa. Eliminado  o par França-Alemanha … Roland Hureaux, ensaista francês, Alto funcionário, Merkel – Erdogan: le vrai couple qui dirige l’Europe. Effacé le couple franco-allemand… Revista Causeur.