Posts Tagged: uma carta do porto

UMA CARTA DO PORTO – Edição Especial – Por César Santos Silva

UMA CARTA DO PORTO (Edição Especial) O autor deste texto, César Santos Silva é bacharel em História, formador e professor de História do Porto, Portugal e Contemporânea em algumas Universidades Sénior. É investigador de temas relacionados com a História do

UMA CARTA DO PORTO – Edição Especial – Por César Santos Silva

UMA CARTA DO PORTO (Edição Especial) O autor deste texto, César Santos Silva é bacharel em História, formador e professor de História do Porto, Portugal e Contemporânea em algumas Universidades Sénior. É investigador de temas relacionados com a História do

UMA CARTA DO PORTO – Informação

Devido a uma avaria no seu equipamento informático, José Magalhães não pode hoje enviar-nos a sua habitual Carta. Esperamos que o problema técnico seja solucionado ao longo do dia de amanhã. Garantimos  que, logo que seja possível e ainda que fora do dia

UMA CARTA DO PORTO – Informação

Devido a uma avaria no seu equipamento informático, José Magalhães não pode hoje enviar-nos a sua habitual Carta. Esperamos que o problema técnico seja solucionado ao longo do dia de amanhã. Garantimos  que, logo que seja possível e ainda que fora do dia

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (56)

SERÁ QUE ATÉ OS PIROPOS NOS QUEREM TIRAR? OS PIROPOS NÃO, SENHORES, OS PIROPOS NÃO! Na minha cidade, que, como todos sabemos, têm, os seus habitantes, uma peculiar forma de falar, por vezes até um pouco “solta”, o piropo é

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (56)

SERÁ QUE ATÉ OS PIROPOS NOS QUEREM TIRAR? OS PIROPOS NÃO, SENHORES, OS PIROPOS NÃO! Na minha cidade, que, como todos sabemos, têm, os seus habitantes, uma peculiar forma de falar, por vezes até um pouco “solta”, o piropo é

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (45)

As praias e as rochas da frente marítima Quem frequenta as praias do Porto, apesar dos vários placards (nove) expostos ao longo do passeio marítimo, nem se dá conta das maravilhas históricas que aquela zona encerra. As rochas presentes ao

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (45)

As praias e as rochas da frente marítima Quem frequenta as praias do Porto, apesar dos vários placards (nove) expostos ao longo do passeio marítimo, nem se dá conta das maravilhas históricas que aquela zona encerra. As rochas presentes ao

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (44)

  Por Esse Douro Abaixo Pouco passava das 11h da manhã quando o comboio parou finalmente na estação da Régua. Cerca de 150 pessoas, eu e a minha família incluídos, lideradas pelo Sr. Sérgio, que nos tinha recebido na estação

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (44)

  Por Esse Douro Abaixo Pouco passava das 11h da manhã quando o comboio parou finalmente na estação da Régua. Cerca de 150 pessoas, eu e a minha família incluídos, lideradas pelo Sr. Sérgio, que nos tinha recebido na estação

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (43)

    DA NOITE EM QUE O PORTO NÃO DORME O Verão começado, o São João acabado, e eu sentado na Marina do Freixo, olhando o rio que, imperturbável, segue o seu rumo de todos os dias. O dia estava

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (43)

    DA NOITE EM QUE O PORTO NÃO DORME O Verão começado, o São João acabado, e eu sentado na Marina do Freixo, olhando o rio que, imperturbável, segue o seu rumo de todos os dias. O dia estava

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (42)

O PARQUE URBANO DE LORDELO DO OURO Ter, a poucas centenas de metros, como vizinhos, o Parque da Cidade (a Noroeste) e o Jardim de Serralves (a sudoeste), dá-nos uma calma e uma alegria de viver muito acima do comum

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (42)

O PARQUE URBANO DE LORDELO DO OURO Ter, a poucas centenas de metros, como vizinhos, o Parque da Cidade (a Noroeste) e o Jardim de Serralves (a sudoeste), dá-nos uma calma e uma alegria de viver muito acima do comum

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (40)

O FAROL DAS TRÊS ORELHAS Regresso a Lordelo e à Foz. Os meus passeios são assim, cada vez mais temáticos. É desta vez que vou ao Parque da Pasteleira, digo de mim para mim. Quero fotografar aquele belo jardim. Falo

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (40)

O FAROL DAS TRÊS ORELHAS Regresso a Lordelo e à Foz. Os meus passeios são assim, cada vez mais temáticos. É desta vez que vou ao Parque da Pasteleira, digo de mim para mim. Quero fotografar aquele belo jardim. Falo

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (37)

CRÓNICA DE BEM DIZER Foi no sábado passado, a meio da tarde, que me deu uma vontade, quase incontrolável, de ir até à baixa. Ora, quando estas vontades me acontecem, especialmente se forem, como esta, incontroláveis, nem faço questão de

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (37)

CRÓNICA DE BEM DIZER Foi no sábado passado, a meio da tarde, que me deu uma vontade, quase incontrolável, de ir até à baixa. Ora, quando estas vontades me acontecem, especialmente se forem, como esta, incontroláveis, nem faço questão de

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (31)

DO HIGH-LIFE ATÉ PRATICAMENTE NADA! Tempos houve em que, no Porto, uma ida ao cinema era um acontecimento social. Como o era uma ida ao teatro (que o havia pouco, na cidade), ou à ópera (que quase não havia). Não

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (31)

DO HIGH-LIFE ATÉ PRATICAMENTE NADA! Tempos houve em que, no Porto, uma ida ao cinema era um acontecimento social. Como o era uma ida ao teatro (que o havia pouco, na cidade), ou à ópera (que quase não havia). Não

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (27)

PORTO, INQUIETO E IRREVERENTE . Estamos a chegar à Primavera. A época carnavalesca, tardia este ano, já lá vai. A chuva também parece querer amainar e o sol vai querer fazer esquecer um dos Invernos mais chuvosos dos últimos anos.

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (27)

PORTO, INQUIETO E IRREVERENTE . Estamos a chegar à Primavera. A época carnavalesca, tardia este ano, já lá vai. A chuva também parece querer amainar e o sol vai querer fazer esquecer um dos Invernos mais chuvosos dos últimos anos.

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (23)

INODORO de ORO Estão as retretes na ordem do dia. A mais recente notícia  vem-nos da Ucrânia, onde manifestantes, os mesmo que se supõe terem derrubado a estátua de Lenine em Kiev, colocaram no lugar desta uma sanita de ouro.

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (23)

INODORO de ORO Estão as retretes na ordem do dia. A mais recente notícia  vem-nos da Ucrânia, onde manifestantes, os mesmo que se supõe terem derrubado a estátua de Lenine em Kiev, colocaram no lugar desta uma sanita de ouro.

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (22)

Há razões mais do que suficientes para me limitar, hoje, véspera de um dia consagrado inteiramente ao Porto, a mostrar fotografias desta cidade maravilhosa. É que amanhã, vamos aprender muito sobre esta cidade. Teremos música, fotografias, poemas, textos sobre História

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (22)

Há razões mais do que suficientes para me limitar, hoje, véspera de um dia consagrado inteiramente ao Porto, a mostrar fotografias desta cidade maravilhosa. É que amanhã, vamos aprender muito sobre esta cidade. Teremos música, fotografias, poemas, textos sobre História

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (21)

O PORTO EM IMAGENS Depois de tanto falar, depois de tanto escrever sobre uma das mais belas cidades do mundo, hoje reconhecida como tal, nada como espraiar os olhos por algumas fotografias desta minha cidade. É um verdadeiro deleite revermo-nos

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (21)

O PORTO EM IMAGENS Depois de tanto falar, depois de tanto escrever sobre uma das mais belas cidades do mundo, hoje reconhecida como tal, nada como espraiar os olhos por algumas fotografias desta minha cidade. É um verdadeiro deleite revermo-nos

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (18)

O DIA DE REIS . Mudou o ano. O calendário assim o diz, o aumento dos preços dos bens e dos serviços assim o dizem, os votos de felicidade para o novo ano assim o disseram, as festas e o

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (18)

O DIA DE REIS . Mudou o ano. O calendário assim o diz, o aumento dos preços dos bens e dos serviços assim o dizem, os votos de felicidade para o novo ano assim o disseram, as festas e o