Posts Tagged: uma carta do porto

UMA CARTA DO PORTO – Edição Especial – Por César Santos Silva

UMA CARTA DO PORTO (Edição Especial) O autor deste texto, César Santos Silva é bacharel em História, formador e professor de História do Porto, Portugal e Contemporânea em algumas Universidades Sénior. É investigador de temas relacionados com a História do

UMA CARTA DO PORTO – Edição Especial – Por César Santos Silva

UMA CARTA DO PORTO (Edição Especial) O autor deste texto, César Santos Silva é bacharel em História, formador e professor de História do Porto, Portugal e Contemporânea em algumas Universidades Sénior. É investigador de temas relacionados com a História do

UMA CARTA DO PORTO – Informação

Devido a uma avaria no seu equipamento informático, José Magalhães não pode hoje enviar-nos a sua habitual Carta. Esperamos que o problema técnico seja solucionado ao longo do dia de amanhã. Garantimos  que, logo que seja possível e ainda que fora do dia

UMA CARTA DO PORTO – Informação

Devido a uma avaria no seu equipamento informático, José Magalhães não pode hoje enviar-nos a sua habitual Carta. Esperamos que o problema técnico seja solucionado ao longo do dia de amanhã. Garantimos  que, logo que seja possível e ainda que fora do dia

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (56)

SERÁ QUE ATÉ OS PIROPOS NOS QUEREM TIRAR? OS PIROPOS NÃO, SENHORES, OS PIROPOS NÃO! Na minha cidade, que, como todos sabemos, têm, os seus habitantes, uma peculiar forma de falar, por vezes até um pouco “solta”, o piropo é

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (56)

SERÁ QUE ATÉ OS PIROPOS NOS QUEREM TIRAR? OS PIROPOS NÃO, SENHORES, OS PIROPOS NÃO! Na minha cidade, que, como todos sabemos, têm, os seus habitantes, uma peculiar forma de falar, por vezes até um pouco “solta”, o piropo é

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (45)

As praias e as rochas da frente marítima Quem frequenta as praias do Porto, apesar dos vários placards (nove) expostos ao longo do passeio marítimo, nem se dá conta das maravilhas históricas que aquela zona encerra. As rochas presentes ao

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (45)

As praias e as rochas da frente marítima Quem frequenta as praias do Porto, apesar dos vários placards (nove) expostos ao longo do passeio marítimo, nem se dá conta das maravilhas históricas que aquela zona encerra. As rochas presentes ao

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (44)

  Por Esse Douro Abaixo Pouco passava das 11h da manhã quando o comboio parou finalmente na estação da Régua. Cerca de 150 pessoas, eu e a minha família incluídos, lideradas pelo Sr. Sérgio, que nos tinha recebido na estação

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (44)

  Por Esse Douro Abaixo Pouco passava das 11h da manhã quando o comboio parou finalmente na estação da Régua. Cerca de 150 pessoas, eu e a minha família incluídos, lideradas pelo Sr. Sérgio, que nos tinha recebido na estação

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (43)

    DA NOITE EM QUE O PORTO NÃO DORME O Verão começado, o São João acabado, e eu sentado na Marina do Freixo, olhando o rio que, imperturbável, segue o seu rumo de todos os dias. O dia estava

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (43)

    DA NOITE EM QUE O PORTO NÃO DORME O Verão começado, o São João acabado, e eu sentado na Marina do Freixo, olhando o rio que, imperturbável, segue o seu rumo de todos os dias. O dia estava

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (42)

O PARQUE URBANO DE LORDELO DO OURO Ter, a poucas centenas de metros, como vizinhos, o Parque da Cidade (a Noroeste) e o Jardim de Serralves (a sudoeste), dá-nos uma calma e uma alegria de viver muito acima do comum

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (42)

O PARQUE URBANO DE LORDELO DO OURO Ter, a poucas centenas de metros, como vizinhos, o Parque da Cidade (a Noroeste) e o Jardim de Serralves (a sudoeste), dá-nos uma calma e uma alegria de viver muito acima do comum