Posts Tagged: políticos

CARLOS REIS – OS ARTIGOS IMPUBLICÁVEIS – O Grande Circo – O Palhaço Rico e os Palhaços Pobres

    Das coisas ridículas, alucinantemente ridículas, que os políticos de algum poder e nomeada exercem (e são imensamente muitas, um disparate delas, a dificuldade está em escolher) esta de se disfarçarem de trabalhadores rurais ou braçais, largarem por  breves

CARLOS REIS – OS ARTIGOS IMPUBLICÁVEIS – O Grande Circo – O Palhaço Rico e os Palhaços Pobres

    Das coisas ridículas, alucinantemente ridículas, que os políticos de algum poder e nomeada exercem (e são imensamente muitas, um disparate delas, a dificuldade está em escolher) esta de se disfarçarem de trabalhadores rurais ou braçais, largarem por  breves

SINAIS DE FOGO – O RICO “CAMARÃO DE ESPINHO” – por Soares Novais

    Luís Montenegro deixou de exercer funções parlamentares. Por ora o PSD perde o seu Ronaldo. Um driblador nato. Um estratega. Um pensador. Puro e duro. Tanto que, diz-se, Marcelo elege-o como seu delfim. Certo é que há muita

SINAIS DE FOGO – O RICO “CAMARÃO DE ESPINHO” – por Soares Novais

    Luís Montenegro deixou de exercer funções parlamentares. Por ora o PSD perde o seu Ronaldo. Um driblador nato. Um estratega. Um pensador. Puro e duro. Tanto que, diz-se, Marcelo elege-o como seu delfim. Certo é que há muita

Revista da Semana por Luís Rocha

Revista da semana  De 01/03 a 07/03/2015  Os acontecimentos divulgados pela comunicação social continuaram a dar destaque à temática das semanas anteriores ou seja, a situação Grécia/Bruxelas/UE, na Ucrânia, no Iraque, na Síria, em África, na deflacção da Zona Euro

Revista da Semana por Luís Rocha

Revista da semana  De 01/03 a 07/03/2015  Os acontecimentos divulgados pela comunicação social continuaram a dar destaque à temática das semanas anteriores ou seja, a situação Grécia/Bruxelas/UE, na Ucrânia, no Iraque, na Síria, em África, na deflacção da Zona Euro

DIÁSPORA. EL SUELDO DE LOS POLÍTICOS, por Moisés Cayetano Rosado

Leo al Presidente de Uruguay, José Múgica: “Hay gente que adora la plata y se mete en la política; si adora tanto la plata que se meta en el comercio, en la industria, que haga lo que quiera, no es

DIÁSPORA. EL SUELDO DE LOS POLÍTICOS, por Moisés Cayetano Rosado

Leo al Presidente de Uruguay, José Múgica: “Hay gente que adora la plata y se mete en la política; si adora tanto la plata que se meta en el comercio, en la industria, que haga lo que quiera, no es

DIÁSPORA. DE FORTIFICACIONES, SINDICALISTAS Y POLÍTICOS, por Moisés Cayetano Rosado

Las empalizadas, las murallas, las fortificaciones… se hacían alrededor de las poblaciones para defender a sus habitantes del acoso de sus oponentes. Y a medida que el oponente gozaba de más medios y recursos para la dominación, las defensas se

DIÁSPORA. DE FORTIFICACIONES, SINDICALISTAS Y POLÍTICOS, por Moisés Cayetano Rosado

Las empalizadas, las murallas, las fortificaciones… se hacían alrededor de las poblaciones para defender a sus habitantes del acoso de sus oponentes. Y a medida que el oponente gozaba de más medios y recursos para la dominación, las defensas se

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (49)

No mês a que habitualmente chamamos de “Silly Season”, e os nossos políticos aproveitam, os que não estão verdadeiramente de férias, para dizer uma enorme quantidade de disparates, mais do que habitualmente dizem, no mês dos incêndios por excelência, provocados

UMA CARTA DO PORTO – Por José Magalhães (49)

No mês a que habitualmente chamamos de “Silly Season”, e os nossos políticos aproveitam, os que não estão verdadeiramente de férias, para dizer uma enorme quantidade de disparates, mais do que habitualmente dizem, no mês dos incêndios por excelência, provocados

VOLTEMOS AO ANO DE 1900, AO PARLAMENTO E AOS ORÇAMENTOS por clara castilho

Borges Carneiro, em 1821 já falava dos empréstimos que hipotecam todo o reino, os corpos e as almas.    Ironizando sobre as sessões no Parlamento – e ainda não havia a “Grandolada”! – acaba, de novo referindo: “O demónio é

VOLTEMOS AO ANO DE 1900, AO PARLAMENTO E AOS ORÇAMENTOS por clara castilho

Borges Carneiro, em 1821 já falava dos empréstimos que hipotecam todo o reino, os corpos e as almas.    Ironizando sobre as sessões no Parlamento – e ainda não havia a “Grandolada”! – acaba, de novo referindo: “O demónio é

VOLTEMOS AO ANO DE 1900 E VEJAMOS O QUE SE DIZIA DOS GOVERNANTES por clara castilho

Sai-nos fumos pelas orelhas, fartamo-nos da barafustar, tentamos encontrar reuniões e depois soluções e eles continuam a fazer o que bem lhes apetece  – para bem se só uns de mal de muitos mais. Um pais empobrecido mas com  mais

VOLTEMOS AO ANO DE 1900 E VEJAMOS O QUE SE DIZIA DOS GOVERNANTES por clara castilho

Sai-nos fumos pelas orelhas, fartamo-nos da barafustar, tentamos encontrar reuniões e depois soluções e eles continuam a fazer o que bem lhes apetece  – para bem se só uns de mal de muitos mais. Um pais empobrecido mas com  mais